As permutas na construção civil, que têm transformado donos de terrenos em milionários da noite para o dia em Porto Belo, no Litoral Norte de SC, motivaram a criação de um modelo inédito de negócios no mercado imobiliário brasileiro. A cidade é a primeira no país a ter um sistema de cotas para investidores interessados em terrenos de alta valorização, que depois são permutados com as construtoras.

Receba notícias de Santa Catarina pelo WhatsApp

O modelo surgiu porque, apesar das permutas predominarem no aquecido mercado de Porto
Belo – 90% das negociações são feitas dessa forma – algumas das melhores áreas estão disponíveis apenas para venda, por opção dos proprietários.

O sistea de cotas, chamado Plano de Alavancagem de Patrimônio com Investimento Imobiliário, foi desenvolvido pela Arkidá Gestão de Investimentos e mira terrenos à venda com áreas de alto interesse
da construção civil, com análise de viabilidade construtiva, localização estratégica e altamente elegíveis à permuta – locais onde esse modelo de investimento é considerado o de melhor rentabilidade
do capital dentro do mercado imobiliário.

Bilionário vai erguer arranha-céus no último terreno gigante de “queridinha” do Litoral de SC

Continua depois da publicidade

Os investidores adquirem cotas do terreno e, posteriormente, a área é permutada com uma construtora por meio de uma Sociedade em Conta de Participação (SCP). Já uma Sociedade de Propósito Específico fica responsável por gerir o patrimônio dos investidores, mantendo esse empreendimento apartado do patrimônio da construtora.

Os aportes para investimento no Plano partem de R$ 42 mil e a promessa é de valorização de pelo menos 30% ao ano, considerando as variáveis do mercado local. Significa que, ao final do período de seis anos, prazo médio para a compra do terreno, permuta e construção do empreendimento, o investidor que
aportou R$ 42 mil terá o valor de R$ 118 mil.

– A matéria-prima são os terrenos. Cabe a nós transformar este terreno em um projeto único e exclusivo, que será negociado com construtoras, e o produto final é o apartamento. Ao fim da operação, o investidor recebe seu valor aportado com a rentabilidade do mercado imobiliário – diz Fabrício Pavesi,
idealizador do Plano Starting e especialista em mercado imobiliário no litoral catarinense.

Dados da DWV, plataforma que reúne informações de imóveis de todo o país, indicam que o valor médio do metro quadrado na cidade é de R$12.706, um dos mais altos do país, e equiparável às vizinhas Itapema e Balneário Camboriú.

Continua depois da publicidade

Porto Belo em imagens:

Leia mais:

A cidade de SC que ultrapassou Balneário Camboriú e virou canteiro de obras

“Disputa de milhões” entre donos de jatinhos e construtoras pode fechar aeródromo em Porto Belo

Donos de imóveis estão se tornando milionários em cidade de SC; entenda o motivo

Destaques do NSC Total