nsc
    nsc

    Política

    CPI da Covid estimula reabertura da CPI da Chapecoense no Senado

    Compartilhe

    Dagmara
    Por Dagmara Spautz
    03/05/2021 - 11h45
    CPI da Covid deve levar a retomada de outras investigações no Senado
    CPI da Covid deve levar a retomada de outras investigações no Senado (Foto: Marcos Oliveira / Agência Senado)

    A ativação da CPI da Covid, de forma presencial, estimula a retomada dos trabalhos da CPI da Chapecoense no Senado. Há pressão de parte dos parlamentares pela continuidade dos trabalhos, interrompidos há mais de um ano. Entretanto, com os holofotes voltados às discussões sobre a pandemia, a tendência é que as investigações sobre a situação em que ficaram as famílias dos 71 mortos seja empurrada mais um pouco.

    > Cinco motivos para Bolsonaro se preocupar com a CPI da Covid

    Troca

    O senador Jorginho Mello (PL) fez um movimento brusco ao abrir mão da presidência da CPI da Chapecoense, um assunto que interessa diretamente a Santa Catarina, para não perder o posto na tropa de choque o presidente Bolsonaro na CPI da Covid.

    > CPI da Pandemia: "Não é Bolsonaro o culpado pelo vírus", diz Jorginho Mello

    Mais troca

    A dança das cadeiras provocada pela entrada de senadores na CPI da Covid também aumentou a representatividade de Santa Catarina na CPMI das Fake News no Congresso Nacional. O senador Ciro Nogueira (PP-PI) abriu mão do posto e, no lugar dele, entrou o senador Esperidião Amin (PP), que era suplente. Com isso, o Estado passa a ter dois membros titulares na Comissão. A deputada Caroline de Toni (PSL) já integrava o grupo.

    > Requerimento pede para ouvir João Rodrigues na CPI da Covid

    Leia mais da coluna impressa:

    Pandemia

    Levantamento do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) mostrou como a habilidade política dos governadores, ou a falta dela, foi fundamental para estabelecer medidas restritivas na pandemia. Onde faltou articulação com os prefeitos, os decretos não vingaram. Foi o caso de Santa Catarina. O pesquisador Rodrigo Fracalossi de Moraes, responsável pelo estudo, comparou com a situação de Goiás, onde também faltou força ao governo. Disse que, nesses casos, não há sustentabilidade para as restrições.

    Estelionato

    Relatora do projeto de lei 4170/2019, que trata sobre aumento da pena para casos de abuso de incapaz na Comissão de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa, a deputada federal Geovania de Sá (PSDB) acrescentou alterou a proposta para aumentar em um terço a pena nos crimes de estelionato quando o crime for praticado contra idosos, por parentes de primeiro grau.

    Participe do meu canal do Telegram e receba tudo o que sai aqui no blog. É só procurar por Dagmara Spautz - NSC Total ou acessar o link: https://t.me/dagmaraspautz​

    Leia também:

    > Proibição para construir a menos de 30 metros de rios impactará cidades de SC; entenda

    Governo aumenta imposto e força alta da gasolina em Santa Catarina

    ​Vacina da Pfizer: São José vai receber doses junto com Florianópolis na próxima segunda-feira

    ​Estudo do Ipea mostra que SC não reagiu para conter mortes por Covid

    > A emocionante carta de despedida da filha ao pai que morreu de Covid em SC

    Mais colunistas

      Mais colunistas