nsc
nsc

Senado

O que está por trás da convocação de Luciano Hang pela CPI da Covid

Compartilhe

Dagmara
Por Dagmara Spautz
30/06/2021 - 16h02 - Atualizada em: 30/06/2021 - 18h47
Empresário Luciano Hang será ouvido pela CPI da Covid
Empresário Luciano Hang será ouvido pela CPI da Covid (Foto: Tiago Ghizoni, Arquivo NSC)

Um dos empresários mais próximos ao presidente Jair Bolsonaro, o catarinense Luciano Hang entrou na lista de convocados pela CPI da Covid nesta quarta-feira (30). No requerimento, o senador Renan Calheiros (MDB-AL), relator da Comissão, classificou o depoimento de Hang como “imperioso e imprescindível”.

“Estou de consciência limpa”, diz Hang sobre convocação para CPI da Covid

Receba as principais informações de Santa Catarina pelo WhatsApp

Por trás da convocação estão duas frentes de investigação da CPI da Covid, com focos diferentes. A primeira, e mais recente delas, é a negociação para compra da vacina chinesa CanSino. 

Hang e Carlos Wizard tentaram viabilizar a importação privada de doses da Covidencia, a vacina produzida pela CanSino. Na época, fizeram campanha para flexibilizar a compra de imunizantes pela iniciativa privada, pedindo que o Congresso Nacional alterasse a previsão de que 100% das vacinas adquiridas tivessem que ser doadas ao Ministério da Saúde, para o Plano Nacional de Imunização. 

Luciano Hang é convocado para depor na CPI da Covid

Parceria farmacêutica

O movimento contava com o empresário paranaense Emanuel Catori, diretor-presidente da Belcher Farmacêutica. A importação privada, pretendida por Hang e Wizard, não vingou. Mas a CPI está interessada na atuação da Belcher em uma negociação do Ministério da Saúde com a CanSino.

A empresa farmacêutica teria intermediado um contrato de R$ 5 bilhões com o governo, para compra de 60 milhões de doses. O preço, de US$ 17 a dose, é o mais alto entre todas as vacinas adquiridas pelo Brasil. A carta de intenção do Ministério da Saúde com a Belcher foi assinada em junho, mas o contrato ainda não foi efetivado.

Live "Criança Viada": Prefeitura de Itajaí pode ter que pagar indenização por censura

Questionário

As perguntas feitas pelo senador Renan Calheiros a Carlos Wizard, nesta quarta-feira, indicam que questionamentos devem ser apresentados a Luciano Hang. O relator da CPI quis saber, entre outras questões, se há relações comerciais entre os empresários, se eles participaram do pedido de uso da vacina da CanSino à Anvisa, e sobre a relação com a Belcher Farmacêutica.

O outro foco dos questionamentos a Luciano Hang deverá ser a defesa que o empresário sempre fez do tratamento precoce e do uso de medicamentos como a cloroquina. A CPI quer saber se o catarinense ajudou a financiar desinformação e propagação de fake news durante a pandemia.

Fala ou não fala?

Diante do silencio de Carlos Wizard, que se recusou a responder aos questionamentos dos senadores na CPI da Covid, surgiram dúvidas sobre a postura que Luciano Hang poderá adotar. Assim como Wizard, Hang pode recorrer ao STF para ter garantido o direito de permanecer em silêncio.

A tendência, no entanto, é que o empresário catarinense use os holofotes da CPI para defender o governo e criticar a oposição, como faz nas redes sociais.

Em nota, o empresário Luciano Hang disse que receberá a convocação com tranquilidade: “Estou à disposição para qualquer esclarecimento. Nada melhor do que a verdade para elucidar os fatos”, escreveu.

Participe do meu canal do Telegram e receba tudo o que sai aqui no blog. É só procurar por Dagmara Spautz - NSC Total ou acessar o link: https://t.me/dagmaraspautz​

Leia também:

Bandeira vermelha aumentará conta de luz de mais de 3 milhões de consumidores em SC

TJSC diz que amor é direito de “todes” e provoca onda de preconceito

Justiça manda demolir seis andares de arranha-céu em Balneário Camboriú

Dagmara Spautz

Colunista

Dagmara Spautz

O que acontece de mais relevante em boa parte do litoral catarinense, especialmente Itajaí e Balneário Camboriú. Fontes exclusivas e informações de credibilidade nas áreas de política, economia, cotidiano e segurança.

siga Dagmara Spautz

Dagmara Spautz

Colunista

Dagmara Spautz

O que acontece de mais relevante em boa parte do litoral catarinense, especialmente Itajaí e Balneário Camboriú. Fontes exclusivas e informações de credibilidade nas áreas de política, economia, cotidiano e segurança.

siga Dagmara Spautz

Mais colunistas

    Mais colunistas