O governdor Jorginho Mello (PL) irá à pose de Javier Milei na Argentina acompanhando o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL). A coluna de Renato Igor já havia adiantado que o governador considerava a hipótese de ir a Buenos Aires, mas a decisão foi tomada depois que Jorginho recebeu um telefonema de Bolsonaro.

Continua depois da publicidade

Receba notícias de Santa Catarina pelo WhatsApp

O ex-presidente convidou Jorginho para irem juntos à posse. O governador de São Paulo, Tarcísio Gomes de Freitas (Republicanos), e o governador de Goiás, Ronaldo Caiado (União Brasil), também foram convidados por Bolsonaro e acietaram o contvite. Com isto, Bolsonaro chegará à Argentina cercado pela “tropa de choque” de governadores bolsonaristas.

Jorginho e Ratinho Júnior buscam solução conjunta para enchentes no Planalto Norte

Além dos trêsm há expectativa de que o governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), e do Paraná, Ratinho Juniot (PSD), também compareçam à posse de Milei.

Continua depois da publicidade

O presidente Lula (PT) já decidiu que não irá à Argentina. A animosidade com Milei aumetou durante a campanha eleitoral, quando Lula foi chamado de “corrupto” pelo futuro presidente do país vizinho. O Brasil enviará um representante oficial a Buenos Aires

Leia mais:

O que Lula disse sobre enchente em SC e liberação de recursos

Senadora Ivete da Silveira recebe comenda da Ordem do Rio Branco em Brasília

Agricultores de SC afetados por enchentes terão crédito e renegociação de dívidas, diz ministro

Grupo coordenado por Jorge Goetten propõe Política Nacional de Combate à Violência nas Escolas

Destaques do NSC Total