O governador Jorginho Mello (PL) embarcou nesta sexta-feira (8) à tarde para Buenos Aires, para participar da posse do novo presidente argentino, Javier Milei. Jorginho viajou em um voo de carreira e foi acompanhado apenas pelo Ajudante de Ordens, tenente-coronel Gabriel Tussolino.

Siga as notícias do NSC Total pelo Google Notícias

Antes de deixar o Brasil, o governador entregou temporarimente o cargo à vice-governadora Marilisa Boehm.

A viagem é tratada como missão oficial pelo Governo de Santa Catarina. Apesar de integrar o grupo de governadores que vão acompanhar o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) na posse de Milei – uma “tropa de choque bolsonarista” que também conta com senadores e deputados – Jorginho recebeu um convite para a posse, direcionado ao Estado de Santa Catarina, pelas relações próximas com a Argentina.

Esta será a primeira vez, em pelo menos 20 anos, que um governador de Santa Catarina comparece à posse de um presidente no país vizinho.

Continua depois da publicidade

Politicamente, o ato tem uma importância simbólica para o bolsonarismo. Jorginho Mello e os demais governadores – Tarcísio Freitas (Republicanos), de São Paulo, Cláudio Castro (PL), do Rio de Janeiro e Ronaldo Caiado (União), de Goiás – estarão ao lado de Bolsonaro no evento internacional que marca o retorno do ex-presidente aos holofotes dos grandes atos políticos. Algo que ele não fazia desde que perdeu a eleição para o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), no ano passado.

Segundo fontes do governo, Jorginho alinhou com pessoas próximas a Milei, e que terão participação no governo argentino, conversas sobre assuntos de interesse de SC, como comércio e turismo. O governador quer aproveitar o momento para construir pontes com o novo governo da Argentina.

Leia mais:

Delegado da Lava Jato está por trás de “boom” nas investigações de crimes financeiros em SC

Após acordo, Porto de Itajaí volta a ter três navios “em fila” e movimentação simultânea

Governo revela que abriu mão de R$ 1,5 bi para não aumentar imposto em SC

Como jovens de classe média de Balneário Camboriú viraram bilionários da Faria Lima investigados pela PF

Quem é o britânico chefão do tráfico na Europa que vivia secretamente em Balneário Camboriú

Destaques do NSC Total