nsc
nsc

Opinião

Passaporte da vacina é remédio para os fujões, mas SC não quer

Compartilhe

Dagmara
Por Dagmara Spautz
23/09/2021 - 16h42 - Atualizada em: 23/09/2021 - 17h40
Vacinação em Santa Catarina
Vacinação em Santa Catarina (Foto: Ricardo Wolfenbuttel, Secom SC)

O número de catarinenses que não buscou a segunda dose da vacina contra a Covid-19 - mais de 341 mil – mostra a falta que faz ao Estado um “passaporte da vacinação”. A iniciativa já deu certo em diversos países no mundo como incentivo à imunização completa, e tem funcionado também aqui no Brasil. É o caso do Rio de Janeiro, onde os “fujões” correram para a repescagem assim que a prefeitura anunciou a medida, no início do mês.

Receba notícias de Florianópolis e região pelo WhatsApp

Há alguns dias, o secretário de Estado da Saúde, André Motta Ribeiro, disse que o passaporte da vacina não está em análise no momento. Nos bastidores, a informação é que o Governo do Estado sentiu o alvoroço causado pelo anúncio da prefeitura de Florianópolis, sobre a intenção de implantar o passaporte, e desistiu de qualquer discussão nesse sentido. Diversas entidades levantaram a mão para barrar a ideia, supondo que arcariam com prejuízos. 

TCE manda suspender contrato e recolher máscaras entregues às escolas em SC

O passaporte da vacina, além de incentivar os fujões, tem respaldo legal, já que a vacinação obrigatória é lei no Brasil há muito tempo. É preciso apresentar a carteirinha para matricular os filhos na escola, para estudar na universidade e para pleitear benefícios sociais como o Bolsa Família. Sempre foi assim. No caso mais específico da Covid-19, o STF inclusive já deu aval para os passaportes – é só implantar.

Suplente de deputado toma posse fardado na Alesc

Diante da necessidade de criar uma barreira vacinal sólida que restrinja a circulação do vírus de forma consistente e evite novas mutações, e da recusa de algumas pessoas em se imunizarem apesar de toda a dor e sofrimento que enfrentamos ao longo de quase dois anos de pandemia, faz sentido que os governos apelem para restrições que estimulem a vacinação em nome do bem comum. Já ficou muito claro que, em uma pandemia, “nós” vem antes do “eu”. É uma pena, e não deixa de ser surpreendente, que uma medida como essa provoque tanta rejeição entre os catarinenses.

PEC que suspende gasto mínimo com educação fará país andar para trás

Participe do meu canal do Telegram e receba tudo o que sai aqui no blog. É só procurar por Dagmara Spautz - NSC Total ou acessar o link: https://t.me/dagmaraspautz

Leia também

Teve reação à vacina da Covid-19? Saiba o que fazer

Entenda o conflito no Afeganistão com volta do Talibã ao poder em 10 perguntas e respostas​​​​

Variante Delta: veja a eficácia de cada uma das vacinas da Covid​​

Conheça os 16 animais mais estranhos e raros vistos em SC

As diferenças entre as vacinas da Pfizer, Astrazeneca e Coronavac

Dagmara Spautz

Colunista

Dagmara Spautz

O que acontece de mais relevante em boa parte do litoral catarinense, especialmente Itajaí e Balneário Camboriú. Fontes exclusivas e informações de credibilidade nas áreas de política, economia, cotidiano e segurança.

siga Dagmara Spautz

Dagmara Spautz

Colunista

Dagmara Spautz

O que acontece de mais relevante em boa parte do litoral catarinense, especialmente Itajaí e Balneário Camboriú. Fontes exclusivas e informações de credibilidade nas áreas de política, economia, cotidiano e segurança.

siga Dagmara Spautz

Mais colunistas

    Mais colunistas