Último dos quatro prefeitos presos preventivamente na operação Mensageiro, que foi deflagrada pelo Gaeco nesta semana, o prefeito de Itapoá, Marlon Neuber (PL), voltava de uma viagem de duas semanas pela Terra Santa quando foi detido, na madrugada de sexta-feira (9). Neuber foi batizado no Rio Jordão, como mostram imagens publicadas por ele nas redes sociais.

Continua depois da publicidade

Receba notícias do DC no Telegram

No dia 2 de dezembro, o prefeito publicou uma série de fotos de passeios em seu perfil e disse que estava realizando um sonho, conhecendo os lugares citados na Bíblia. “Pude me batizar nas águas do Rio Jordão, dançar ao som das músicas típicas, comer pratos incríveis da rica gastronomia local, e conhecer o mar que tem a maior concentração de sal do mundo, o Mar Morto”.

Prefeito de SC é preso quando fazia agenda em Brasília

Neuber escreveu que permaneceria mais uma semana em viagem. Ele foi preso no pedágio da BR-101, em Garuva, quando se dirigia a Itapoá, horas despois de haver desembarcado no Aeroporto Afonso Pena, em Curitiba (PR), na volta das férias.

Barco com 150 milhões de euros em cocaína remete a casos de SC

A prefeitura de Itapoá não se pronunciou sobre a prisão do prefeito. A NSC também não localizou sua defesa pessoal. Caso os advogados do prefeito se manifestem, o post será atualizado.

Continua depois da publicidade

Destaques do NSC Total