nsc
nsc

Opinião

Truculência de guardas municipais contra vendedor de doces em Itajaí é covarde e inaceitável

Compartilhe

Dagmara
Por Dagmara Spautz
14/09/2021 - 15h48
Jovem foi imobilizado por guardas municipais no Centro do Itajaí
Jovem foi imobilizado por guardas municipais no Centro do Itajaí (Foto: Reprodução)

A Guarda Municipal de Itajaí protagonizou um espetáculo covarde e uma série de irregularidades na ação truculenta contra um adolescente que vendia doces na rua. Abordado por não ter alvará, o menino é jogado ao chão, imobilizado com o controverso "mata-leão" – manobra que vem sendo proibida em diversas cidades no país desde a morte de George Floyd, nos Estados Unidos - e algemado, o que só é permitido pelo Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) em situações excepcionais.

> Receba as principais informações de Santa Catarina pelo Whatsapp

Tamanha violência do Estado contra uma pessoa desarmada é sempre injustificável, mesmo que se trate de um criminoso. Neste caso, não era. A brutalidade dos guardas municipais voltou-se contra um adolescente que vende doces para complementar a renda da família e que tem o sonho de ser oficial do Exército.

Em meio à pandemia e à crise, que arrocha salários e fez aumentarem as taxas de desemprego, espera-se dos agentes públicos que atuam nesse tipo de fiscalização, no mínimo, empatia. Faltaram aos guardas municipais de Itajaí tolerância e respeito à sua função, que é a de uma “guarda cidadã”. 

> Ministro assina convênio com Moisés nesta quarta para SC investir nas rodovias federais

Poderiam ter ouvido a história do garoto, poderiam ter resolvido o impasse na conversa. Em vez disso, partiram para a violência, para a força, para a intolerância. Voltaram-se contra quem denuncia os abusos, espirraram gás de pimenta contra cidadãos.

É fundamental que o caso seja tratado com a seriedade que merece. As guardas municipais foram criadas sobre brechas legais, justificadas pela falta de efetivo dos estados para cuidar da segurança pública. Deveriam cuidar do patrimônio público e estar próximas das comunidades – essa é a sua razão de existir, o que muitas vezes já nos encheu de orgulho. 

> Vitrine do alargamento da praia em Balneário Camboriú, Barra Sul fica pronta esta semana

Não é admissível uma guarda municipal que se volte contra os próprios cidadãos, com uma violência inaceitável.

Participe do meu canal do Telegram e receba tudo o que sai aqui no blog. É só procurar por Dagmara Spautz - NSC Total ou acessar o link: https://t.me/dagmaraspautz

Leia também

Lula ficará com título de cidadão catarinense por decisão da Justiça

Reinfectados por Covid: veja quem são os famosos que pegaram o vírus duas vezes

Sexo em público é crime? Entenda a sentença

Tem para todos os gostos: descubra os tipos de cogumelos

Pode beber depois de tomar a vacina da Covid?

Dagmara Spautz

Colunista

Dagmara Spautz

O que acontece de mais relevante em boa parte do litoral catarinense, especialmente Itajaí e Balneário Camboriú. Fontes exclusivas e informações de credibilidade nas áreas de política, economia, cotidiano e segurança.

siga Dagmara Spautz

Dagmara Spautz

Colunista

Dagmara Spautz

O que acontece de mais relevante em boa parte do litoral catarinense, especialmente Itajaí e Balneário Camboriú. Fontes exclusivas e informações de credibilidade nas áreas de política, economia, cotidiano e segurança.

siga Dagmara Spautz

Mais colunistas

    Mais colunistas