nsc
nsc

Futebol

Tigre vira o turno no G-4 e agora é Copa do Brasil

Compartilhe

Denis
Por Denis Luciano
25/07/2021 - 17h50 - Atualizada em: 25/07/2021 - 18h17
Torcida trabalhou neste domingo preparando o Heriberto Hülse para terça
Torcida trabalhou neste domingo preparando o Heriberto Hülse para terça (Foto: Cleiton Ramos / Arquibancada Tricolor)

Criciúma e Figueirense fecharam suas campanhas no turno da Série C do Brasileiro na sexta-feira (23) com o Tigre levando a melhor. O 1 a 0 no Heriberto Hülse derrubou um tabu de cinco anos (o Criciúma não ganhava do Figueira havia 15 confrontos, desde 2016) e, de quebra, garantiu nove rodadas de presença no G-4.

> Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo Whatsapp

- Estou muito satisfeito - resume o técnico Paulo Baier. Para ele, a vitória diante do rival catarinense representou, também, um desafogo em momento importante. O Criciúma vinha de duas derrotas na Série C e, com a recuperação, vai em alto astral para os confrontos com o Fluminense, nesta semana, pelas oitavas de final da Copa do Brasil. 

Com os jogos realizados neste fim de semana, o Criciúma fechou o turno em terceiro lugar no Grupo B. Era líder e perdeu a posição neste sábado (24) com as vitórias de Ypiranga (2 a 1 no São José) e Novorizontino (1 a 0 no Mirassol). Os dois somam 19 pontos, contra 17 do Tigre. O Ituano, que perdeu neste domingo para o Botafogo (SP) por 2 a 1, é quarto. Os dois somam 16 pontos. 

- Nunca saímos do G-4. Mostra que o trabalho não é bom, é excepcional - avalia Baier. 

Hygor fez o gol do Criciúma na sexta contra o Figueirense
Hygor fez o gol do Criciúma na sexta contra o Figueirense
(Foto: )

> Quase 300 rodadas depois, a volta do Criciúma ao primeiro lugar

O próximo compromisso na Série C será dia 4 de agosto, fora de casa, contra o Ituano.

O Fluminense no caminho

Agora, o Tigre vira a chave e tem dois jogos contra um adversário de Série A. Na terça-feira (27), o desafio será em Criciúma às 19h15min. No sábado (31), às 16h30min, a volta ao Maracanã depois de mais de seis anos. A última vez por lá foi em outubro de 2014, uma derrota justamente para o Fluminense por 4 a 2 pela Série A.

Para Baier, a vitória sobre o Figueirense deu moral para o time. - Sim, deu uma moral grande. Vamos enfrentar um adversário pesado, que está jogando a Libertadores, está entre os melhores do Brasileiro - aponta.

Torcedores do Criciúma estiveram no estádio Heriberto Hülse neste domingo (25) para preparar o ambiente visando o jogo de terça. Diversas faixas foram estendidas, garantindo o colorido. Chamou a atenção um mosaico preparado por membros da torcida Os Tigres nas cadeiras, com os dizeres "O time de SC" e "91".

Paulo Baier reconhece o favoritismo total do adversário. - O Fluminense, lógico, é favorito, mas nós vamos fazer de tudo para fazer uma vantagem dentro de casa. Vamos respeitar o Fluminense mas jogar o nosso futebol, buscar o gol, trabalhar da melhor forma, achar soluções para iniciar com uma equipe competitiva, fazer um grande jogo e quem sabe tirar uma vantagem - destaca.

Em 2014, o Criciúma venceu o Fluminense pela última vez: 3 a 2 em casa, com dois gols de Paulo Baier
Em 2014, o Criciúma venceu o Fluminense pela última vez: 3 a 2 em casa, com dois gols de Paulo Baier
(Foto: )

> A luta para Criciúma ter estádio na primeira divisão em 2022

Classificação vale seis meses de salários

O confronto com o Fluminense coloca em jogo, também, a tranquilidade nas finanças para o resto da temporada. Se passar e chegar às quartas de final, o Criciúma embolsará R$ 3,4 milhões, valor (com os respectivos descontos) que equivale a seis folhas de pagamento do clube, que atualmente gasta R$ 500 mil mensais com o elenco.

- Começamos o ano com previsão de déficit de R$ 6 milhões. Com os prêmios já ganhos até aqui, mais outras receitas, estamos equilibrando. A classificação contra o Fluminense vai garantir nosso orçamento no azul até o fim do ano - confirma o presidente Anselmo Freitas. O Criciúma não chega às quartas de uma Copa do Brasil desde 1996.

Se passar pelo Flu, o Criciúma terá também três competições em paralelo em breve: a sequência da Série C, da própria Copa do Brasil e a participação na Copa Santa Catarina, considerada estratégica. É que o Criciúma não tem vaga garantida na Copa do Brasil do ano que vem e a conquista da disputa estadual é o meio de assegurar um lugar na competição.

Paulo Baier tem 11 jogos como técnico do Criciúma, ganhou 5 e tem 57% de aproveitamento
Paulo Baier tem 11 jogos como técnico do Criciúma, ganhou 5 e tem 57% de aproveitamento
(Foto: )

- O Criciúma estava no fundo do poço. Caiu para uma Segunda Divisão do Catarinense. Reconstruímos, e é difícil. Começar do zero é complicado - lembra Paulo Baier, valorizando o trabalho que o Criciúma vem realizando. A Copa Santa Catarina começa em 19 de setembro e serão oito times na disputa, que irá até 28 de novembro.

Até o momento, o calendário de 2022 do Criciúma está com um grande vácuo. É que, com o rebaixamento no Catarinense, o Tigre só terá disputa estadual em junho, quando deve iniciar a Série B. No Campeonato Brasileiro, na B ou na C, o Criciúma entrará em campo em maio. Chegar na Copa do Brasil é, portanto, fundamental. 

Para Paulo Baier, empenho não faltará. - Sou um torcedor nato do Criciúma, tenho mais de 200 jogos e títulos. Vamos continuar firmes nesse objetivo - finaliza.

Leia também:

> Maior frio de SC em 60 anos pode ser registrado nesta semana

> Cinco anos depois, a retomada do tráfego de trens ao Sul de Criciúma

> Possível ida de Bolsonaro para o PP "mexe o jogo" em SC, analisa deputado

Denis Luciano

Colunista

Denis Luciano

Jornalista com longa experiência no rádio e no digital, Denis Luciano aborda os principais assuntos do Sul catarinense, uma das regiões mais relevantes no Estado.

siga Denis Luciano

Denis Luciano

Colunista

Denis Luciano

Jornalista com longa experiência no rádio e no digital, Denis Luciano aborda os principais assuntos do Sul catarinense, uma das regiões mais relevantes no Estado.

siga Denis Luciano

Mais colunistas

    Mais colunistas