Santa Catarina registrou em março crescimento de 2,4% das vendas do varejo ampliado, em volume, frente ao mês anterior, na série com ajuste sazonal, revertendo variação negativa de -1,1% no mês de fevereiro. Nesse indicador, que inclui veículos e materiais de construção, o estado cresceu 2,6% no acumulado de 12 meses, apurou a Pesquisa Mensal do Comércio (PMC) do IBGE, divulgada nesta quarta-feira.

Continua depois da publicidade

Receba notícias de Santa Catarina pelo WhatsApp

Ainda no varejo ampliado, SC teve crescimento de 9,2%, em volume, no mês de março frente ao mesmo período de 2022. Foi a maior alta do ano e o 12º melhor resultado entre as unidades da federação. O que puxou mais o crescimento foi o atacado de produtos alimentícios, bebidas e fumo (27,1%) e veículos, motocicletas, partes e peças (20,3%).

No acumulado do ano, o varejo ampliado cresceu 7% em SC, o oitavo melhor resultado do país, segundo a PMC do IBGE. Foi puxado pelo atacado de alimentos e bebidas (24%), veículos, motocicletas e peças (10%).

No varejo restrito, SC cresceu 0,6% frente a março na série com ajuste sazonal, revertendo queda de -0,5% no mês anterior. Também cresceu 4,1% ante mesmo mês do ano passado, 4,9% no ano e 1,8% nos últimos 12 meses, mostrou o IBGE.

Continua depois da publicidade

O Brasil, no varejo ampliado, cresceu 3,6% em março, em volume, frente ao mês anterior, avançou 8,8% frente ao mesmo mês de 2022, cresceu 3,3% no primeiro trimestre e teve queda de -0,2%. No comércio restrito, o país cresceu 0,8% em março e 1,2% no acumulado de 12 meses.  

De acordo com o IBGE, as altas no comércio catarinense em março ante o mesmo mês de 2022, foram registradas nos setores de equipamentos e materiais para escritório (27,4%), combustíveis e lubrificantes (20,9%), veículos e peças (20,3%), artigos farmacêuticos (9,5%), eletrodomésticos (5,5%), hipermercados e supermercados (3,9%) e livros e revistas (0,3%).

Os setores que tiveram quedas foram móveis (-18,4%), tecidos, vestuário e acessórios (-15,4%), outros artigos pessoais e domésticos (-14,2%) e materiais de construção (-8,6%).

Leia também

Deputado catarinense será relator da CPI das Americanas

Nova política de preços da Petrobras é bem aceita e cenário permite redução

ArcelorMittal Vega conclui primeira etapa de expansão bilionária em SC

Retenção de IR de empresas vai ampliar em R$ 130 milhões a receita estadual

Destaques do NSC Total