Tendo em mãos pesquisa que aponta problemas em 85% das estradas catarinenses sob gestão pública, o presidente da Federação das Empresas de Transporte e Logística de SC (Fetrancesc), Dagnor Schneider, busca apoio os parlamentares estaduais. Ele acredita que a pressão do legislativo vai ajudar na definição de mais investimentos.

Continua depois da publicidade

Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo Whatsapp

Nesta terça-feira, ele foi recebido na Assembleia Legislativa pelo presidente da Comissão de Transportes e Desenvolvimento Urbano, o deputado Antídio Lunelli (MDB), o presidente da Frente Parlamentar de Infraestrutura e Mobilidade, deputado Oscar Gutz, e também pelo o deputado Maurício Peixer (PL), um dos principais apoiadores do setor.

Schneider discutiu com eles os dados da Pesquisa CNT de Rodovias 2022, divulgada recentemente, que aponta 84,9% das estradas de SC em condições regulares, ruins ou péssimas. Os estudos do setor também revelam que trafegar em estrada ruim o custo do transporte aumenta 34,7%.

Conforme o presidente da Fetrancesc, a razão desse problema logístico é o baixo nível de investimentos em rodovias no país. Hoje, somente 0,30% do PIB é destinado para investimento em logística de transporte enquanto em 1970 eram 2%.

Continua depois da publicidade

Antídio Lunelli disse que a Comissão de Transporte da Alesc vai abraçar a causa e cobrar melhorias. Osmar Gutz prometeu apoiar os pleitos da Fetrancesc por meio das comissões da Casa que podem fazer esse trabalho. Peixer chamou a atenção sobre a alta de custos dos transportes quando as estradas não têm qualidade.

Leia também

SC exporta menos em fevereiro, mas avança em industrializados de maior valor

PIB de SC cresce 3% em 2022, estima equipe econômica do governo

Dígitro Tecnologia cresce 12% com exportações e novos serviços

Abstrato estreia com cinco empresas aceleradas nas áreas de dados e IA

Destaques do NSC Total