A arrecadação tributária do Estado de Santa Catarina alcançou R$ 3,6 bilhões em fevereiro, valor que corresponde a crescimento nominal de 1% frente ao mesmo período de 2022. Mas, considerando a inflação acumulada de 5,6% (IPCA) ocorreu uma queda real de 4,4%. As informações foram divulgadas nesta quarta-feira pela Secretaria de Estado da Fazenda.

Continua depois da publicidade

Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo WhatsApp

A pasta explica que nos cálculos não considerou os decretos do final de 2021 que postergaram o recolhimento de ICMS dos combustíveis e da energia elétrica para o início de 2022. Portanto, sem essa receita extra, a arrecadação ficou praticamente igual aos R$ 3,6 bilhões de fevereiro de 2022.

– Mantido o atual cenário macroeconômico, as projeções nos mostram que a arrecadação tributária de Santa Catarina pode crescer entre 4% e 5% ao longo do ano, em especial no 2º semestre – comentou o secretário da Fazenda, Cleverson Siewert.

Somente de ICMS, o tributo mais importante, o Estado arrecadou R$ 2,8 bilhões, o que significou uma perda real de 6,3% frente a fevereiro do ano passado. As maiores retrações foram justamente devido à redução das alíquotas de ICMS para setores essenciais. Por isso, a receita do imposto na energia elétrica caiu -37%, de combustíveis, -19% e de telecomunicações, -22%. As maiores altas na arrecadação do imposto ocorreram nos setores de agroindústria (46%), indústria metalmecânica (29%) e materiais para construção (29%).

Continua depois da publicidade

Leia também

Santa Catarina concede licenças para investimentos de quase R$ 2 bilhões

Jorginho Mello adere ao grupo dos que criticam os altos juros no Brasil

Primeiro WTC Woman do mundo é lançado no Brasil por empresárias de SC

Mulheres são 44% em SC na carreira que controla números

Destaques do NSC Total