Caçador, município do Meio Oeste catarinense, conhecido no mundo como o que tem o melhor microclima para o crescimento de pinus, passou a sediar a maior fábrica de MDF das Américas. A unidade da paranaense Guararapes, que recebeu investimento de R$ 1 bilhão, foi inaugurada nesta terça-feira. A empresa já tem duas unidades no município e essa nova amplia em 90% a capacidade de produção nesse complexo fabril, chegando a 1,140 milhão de metros cúbicos por ano. 

Continua depois da publicidade

Receba notícias de SC por WhatsApp

– A empresa, que tem trajetória relativamente nova – foi fundada em Palmas, no Paraná, em 1984 e iniciou exportações em 1989 – já está presente com produtos em mais de 50 países. Apesar do baixo ritmo de crescimento da economia mundial e brasileira em função do empenho de países para conter a inflação, a Guararapes projeta crescimento de pelo menos 15% da receita líquida este ano. 

Segundo o empresário, o otimismo é grande porque a empresa conta com uma das fábricas mais modernas do mundo, com equipamentos de última geração, altamente produtiva, flexível e sustentável. Um dos diferenciais da nova planta é um evaporador em circuito fechado, que recebe o efluente bruto, separa os conteúdos sólido e líquido, o que permite o reuso do material no processo industrial. Isso protege o meio ambiente porque evita a colocação de efluentes fora do sistema produtivo. 

A nova fábrica criou 280 empregos diretos e 650 indiretos. Na fase de construção da unidade, a empresa gerou 700 postos de trabalho diretos. A Guararapes atua no segmento de MDF em Caçador, e nas unidades de Santa Cecília (SC) e Palmas (PR) produz compensado. A sede administrativa fica em Curitiba. 

Continua depois da publicidade

A exemplo das demais processadoras de madeira e produtoras de papel que atuam em Santa Catarina, com presença no mercado mundial, a Guararapes conta com todas as certificações ambientais, a partir da produção de madeira em florestas plantadas, renováveis. 

Leia também

Santa Catarina lança a Estação Inverno para impulsionar o turismo do frio 

Agro de SC alcança valor de R$ 61 bilhões em 2022 e responde por 64,4% das exportações

Porto catarinense é habilitado para exportar milho à China

“Ser o líder da maior empresa de alimentos do mundo é um desafio”, diz Tomazoni, CEO da JBS

Florianópolis organiza 1º Encontro Brasileiro das Cidades Criativas Unesco da Gastronomia

Destaques do NSC Total