A Tigre, de Joinville, multinacional do setor de materiais de construção com ênfase em água, realizou uma etapa de ajuda à população do Rio Grande do Sul e prevê a segunda. Na primeira, doou 550 caixas d’água, fez mutirão de arrecadação e disponibilizou um helicóptero. A próxima etapa deverá ser ajuda com material de construção, em acordo com outras empresas e entidades do setor, informa Júlio Franco, executivo da Tigre e também do Instituto Carlos Roberto Hansen (ICRH), braço social da companhia.

Continua depois da publicidade

Entre na comunidade exclusiva de colunistas do NSC Total

– Agora, estamos trabalhando num projeto de reconstrução. Entendemos que teremos um papel importante nessa fase. Na hora que baixarem as águas, as pessoas terão que reconstruir suas casas. O plano é doar material de construção – adiantou Franco.

No primeiro domingo da enchente, 05 de maio, a Tigre doou 550 caixas d’água de 1000, 3000 e 5000 litros, numa parceira com as empresas de água e saneamento do Rio Grande do Sul Corsan e Aegea. E a família Hansen, acionista da companhia, enviou o helicóptero ao Rio Grande do Sul, que ficou à disposição da Defesa Civil gaúcha para resgates e outros deslocamentos.

Nas empresas em Joinville e Rio Claro, interior de São Paulo, foi realizado um mutirão de arrecadação, priorizando água e materiais de higiene e limpeza. Esses produtos, em 16 veículos, foram transportados até a sede dos Bombeiros Voluntários de Joinville, que encaminhou à Defesa Civil gaúcha.

Continua depois da publicidade

Leia também

Mais empresas de SC fazem campanhas de ajuda ao Rio Grande do Sul

Entenda como Chapecó articulou doações que lotaram mais de 40 caminhões de ajuda ao RS

Programa de satélites Constelação Catarina pode prever eventos climáticos no país

Como catarinenses podem doar mantimentos e produtos para vítimas das chuvas no RS

Destaques do NSC Total