nsc
nsc

Crédito barato

Salões de beleza solicitam inclusão no auxílio emergencial do Estado

Compartilhe

Estela
Por Estela Benetti
22/07/2021 - 05h00 - Atualizada em: 22/07/2021 - 10h16
Salões de beleza e clínicas de estética cobram inclusão no auxílio emergencial de pequenas empresas
Salões de beleza e clínicas de estética cobram inclusão no auxílio emergencial de pequenas empresas (Foto: Artur Moser, NSC, BD)

Micro e pequenas empresas de salões de beleza e clínicas de estética reivindicam inclusão do setor no SC Mais Renda Empresarial, programa estadual de auxílio emergencial de crédito com juro zero para empresas afetadas pela pandemia. O deputado estadual Milton Hobus (PSD) recebeu essa solicitação e vai encaminhar ao governo do Estado.

> Receba as principais notícias de Santa Catarina no WhatsApp

Levantamento da Associação Brasileira de Salões de Beleza (ABSB) mostrou que em função da pandemia 70% dos estabelecimentos ficaram endividados e mais da metade atrasou o pagamento de contas. A entidade estimou ainda que 375 mil CNPJs do setor no país fecharam as portas em função da queda da procura causada pela Covid-19.

A assessoria da Secretaria de Estado da Fazenda observa que o programa contempla todos os microempreendedores individuais (MEIs), independentemente de setor. Mas para micro e pequenas empresas, nem todos os CNAEs (Classificação Nacional de Atividades Econômicas) foram incluídos.

Para o deputado, o Estado precisa estender o programa a todos, principalmente ao setor de beleza, que foi muito atingido pela pandemia. Segundo ele, considerando somente os profissionais cabeleireiros, são mais de 25 mil em SC. 

Quando o programa foi sancionado, o governo informou que, posteriormente, outros CNAEs poderiam ser incluídos no caso de micro e pequenas empresas. Isso é lembrado pelo presidente da Ampe Metropolitana, Piter Santana.

O programa SC Mais Renda Empresarial é especial por ser juro zero e oferecer prazo de carência. Micro e pequenas empresas podem solicitar empréstimo de até R$ 100 mil. O pagamento pode ser em 36 vezes com um ano de carência. No caso de MEIs, eles podem ter acesso a até R$ 10 mil com juro zero, carência de seis meses e parcelamento do débito em 12 meses.

Leia mais:

Indústria de Santa Catarina lidera crescimento no país em 10 anos, mostra o IBGE

Governador de SC sanciona lei que institui o Prefis para impostos em atraso

SCGás lança marca social para investir em comunidades onde tem operações

Mel da Bracatinga do Sul do país conquista indicação geográfica pelo INPI

Estela Benetti

Colunista

Estela Benetti

Especialista na economia de Santa Catarina, traduz as decisões mais relevantes do mercado, faz análises e antecipa tendências que afetam a vida de empresários, governos e consumidores.

siga Estela Benetti

Estela Benetti

Colunista

Estela Benetti

Especialista na economia de Santa Catarina, traduz as decisões mais relevantes do mercado, faz análises e antecipa tendências que afetam a vida de empresários, governos e consumidores.

siga Estela Benetti

Mais colunistas

    Mais colunistas