nsc
nsc

MENOS SOMBRA

Árvores são derrubadas nos arredores da prefeitura de Blumenau; veja o motivo

Compartilhe

Evandro
Por Evandro de Assis
22/06/2021 - 16h54
Espécie considerada invasora produz substâncias nocivas a abelhas e pássaros
Espécie considerada invasora produz substâncias nocivas a abelhas e pássaros (Foto: Patrick Rodrigues)

Os arredores da prefeitura de Blumenau perderam três árvores de sombra nesta terça-feira (22). A pedido do Foro Universitário, que funciona no prédio do antigo Fórum, o município removeu as plantas exóticas sob a justificativa de que ofereciam perigo, tanto aos humanos quanto a espécies de animais. Novas árvores nativas devem ser plantadas no local.

> Receba notícias de Blumenau e região direto no Whatsapp.

Conforme a solicitação apresentada à Secretaria do Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas), uma das árvores, na praça Victor Konder, oferecia risco ao prédio. Um galho já teria caído sobre o telhado. As outras duas ficavam no gramado próximo à calçada da Rua São Paulo. Ali haveria risco acidentes com pedestres, seja pelos galhos considerados velhos, seja pelas flores grandes e úmidas, que poderiam provocar escorregões. Após uma análise da Semmas, as plantas foram retiradas pela própria prefeitura.

As árvores derrubadas eram bisnagueiras, ou espatódeas, espécie que desde 2019 foi eleita inimiga de espaços urbanos em Santa Catarina. A spathodea campanulata é originária da África e considerada invasiva no Brasil, onde desenvolve-se com facilidade. O maior problema é que as flores possuem substâncias tóxicas a espécies de insetos, como abelhas, e pássaros de pequeno porte. O plantio e a produção de mudas da espécie são proibidos por leis municipal e estadual. Em municípios como Indaial e Pomerode, a legislação orienta o corte.

Autor do projeto que deu origem à lei municipal em Blumenau, o vereador Adriano Pereira (PT) tem solicitado à prefeitura e a órgãos públicos estaduais a remoção de exemplares da espécie em praças públicas e beira de estradas, como a Pedro Zimmermann e a Werner Duwe.

Para o ecólogo e ambientalista Lauro Bacca, a reação à espécie exótica é um tanto quanto exagerada:

— Observei flores caídas dessas espatódeas há um ou dois meses, não achei, numa breve observação, inseto morto. Está me parecendo um pouco caça às bruxas.

Duas árvores cortadas ficavam perto da calçada na Rua São Paulo
Duas árvores cortadas ficavam perto da calçada na Rua São Paulo
(Foto: )

Dentro da lei

Fato é que a retirada das árvores exóticas está dentro da lei e seguiu o trâmite normal. A rigor, por serem exóticas, o corte nem exigiria autorização da Semmas. Mas a operação ataca uma das pouquíssimas praças com sombra de Blumenau — onde em breve será construída a Estação Blumenau. E emenda uma sequência de cortes de árvores na região central, incluindo Curt Hering, Beira-Rio, 7 de Setembro e Centro Histórico.

Como tenho escrito neste espaço, Blumenau precisa de mais árvores, e não de menos.

Receba textos e vídeos do colunista Evandro de Assis direto no WhatsApp. Basta clicar aqui.

Leia também

> Cidades de SC determinam corte de árvore com flor tóxica que pode envenenar animais.

> Quem é o empresário que plantou 70 ipês-amarelos no Centro de Blumenau.

> Quem são os seis advogados de SC na disputa por uma vaga no Tribunal de Justiça.

Evandro de Assis

Colunista

Evandro de Assis

Notícias e comentários exclusivos sobre o cotidiano de Blumenau e do Vale do Itajaí.

siga Evandro de Assis

Evandro de Assis

Colunista

Evandro de Assis

Notícias e comentários exclusivos sobre o cotidiano de Blumenau e do Vale do Itajaí.

siga Evandro de Assis

Mais colunistas

    Mais colunistas