nsc
nsc

R$ 200 milhões

Duplicação da BR-470: Carlos Moisés obtém apoio na queda de braço com o DNIT

Compartilhe

Evandro
Por Evandro de Assis
01/07/2021 - 08h45
Governador reuniu senadores, deputados e lideranças do Vale do Itajaí
Governador reuniu senadores, deputados e lideranças do Vale do Itajaí (Foto: Divulgação)

A proposta do governo Carlos Moisés de aplicar os R$ 200 milhões prometidos pelo Estado nos lotes 1 e 2 da duplicação da BR-470 convenceu empresários e prefeitos do Vale do Itajaí. O governador obteve, durante uma reunião nesta quarta-feira (30) apoios importantes na queda de braço com o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) sobre onde o dinheiro deve ser investido. O órgão federal prefere direcionar R$ 50 milhões para cada um dos quatro lotes.

> Receba notícias de Blumenau e região direto no Whatsapp.

Moisés conseguiu reunir, de um dia para o outro, em Florianópolis, os senadores Esperidião Amin (PP) e Dário Berger (PP), deputados federais, prefeitos do Vale do Itajaí e Litoral, e líderes de associações empresariais. Os presentes saíram do encontro com o discurso unânime de que é melhor concluir os lotes 1 e 2 primeiro.

— Eliminaria duas etapas e então a gente poderia se concentrar nas outras duas — projetou o prefeito de Gaspar e presidente da Associação dos Municípios do Médio Vale do Itajaí (Ammvi), Kleber Wan-Dall.

— Investir nos quatro trechos é continuar nessa enrolação que está agora — criticou o vice-presidente da Fecomércio, Emílio Schramm.

O Secretário de Estado da Infraestrutura e Mobilidade, Thiago Vieira, disse aos presentes que obteve das empreiteiras responsáveis pelos lotes 1 e 2 a garantia de que, com dinheiro disponível, são capazes de concluir a duplicação até dezembro. Seriam necessários R$ 91 milhões para o lote 1, de Navegantes a Ilhota, e R$ 98 milhões para o Lote 2, de Ilhota ao limite de Gaspar com Blumenau. Ou seja, o aporte do Estado daria com folga.

A minuta de convênio entre Estado e União, já com a sugestão de centralizar tudo nos lotes litorâneos, está na mesa do diretor-geral do DNIT, Antônio Leite dos Santos Filhos. Na reunião de quinta, o governador pediu apoio da bancada federal em Brasília — estava presente a coordenadora do Fórum Parlamentar Catarinense, Ângela Amin.

— Apoiamos essa solicitação do governo e, se precisar, nós vamos a Brasília conversar com o ministro Tarcísio (Gomes de Freitas, da Infraestrutura — disse o presidente da Associação Empresarial de Blumenau (Acib), Renato Medeiros.

Enquanto o impasse prossegue, nunca é demais lembrar: os quatro lotes da duplicação da BR-470 estão atrasados. O governo federal já admite que não cumprirá a promessa de entregar a obra até o fim de 2022.

Receba textos e vídeos do colunista Evandro de Assis direto no WhatsApp.

Leia também

Atraso na duplicação da BR-470 tira empregos do Vale do Itajaí, aponta estudo da Fecomércio.

Terras indígenas: STF adia outra vez o julgamento do marco temporal

Escândalo das vacinas faz Jair Bolsonaro viver dias de Carlos Moisés

Como ajudar quem passa frio no inverno em Blumenau.

Evandro de Assis

Colunista

Evandro de Assis

Notícias e comentários exclusivos sobre o cotidiano de Blumenau e do Vale do Itajaí.

siga Evandro de Assis

Evandro de Assis

Colunista

Evandro de Assis

Notícias e comentários exclusivos sobre o cotidiano de Blumenau e do Vale do Itajaí.

siga Evandro de Assis

Mais colunistas

    Mais colunistas