nsc
nsc

Incertezas da Covid-19

Quais as chances de volta às aulas nas universidades de Blumenau

Compartilhe

Evandro
Por Evandro de Assis
07/10/2020 - 15h25 - Atualizada em: 07/10/2020 - 17h54
Furb prepara sistema em que professor estará em sala, mas também transmitindo via internet
Furb prepara sistema em que professor estará em sala, mas também transmitindo via internet (Foto: Divulgação)

O decreto estadual que proíbe aulas presenciais em Santa Catarina devido à pandemia de coronavírus caduca na terça-feira (13), mas as maiores instituições de ensino superior de Blumenau não programam uma volta às aulas de imediato. Práticas em laboratório estão liberadas desde julho, mas a reunião de estudantes para disciplinas teóricas continua sem previsão.

​> Receba notícias de Blumenau e região direto no Whatsapp. É só clicar aqui.​

> Municípios são contra a volta às aulas presenciais em Santa Catarina.

Em um comunicado, a Furb definiu que não retornará no dia 13. A gestão da universidade municipal informou que a suspensão das aulas presenciais é por tempo indeterminado e que comunicará qualquer alteração à comunidade acadêmica com 15 dias de antecedência. A medida também vale para a escola de Ensino Médio Etevi.

Segundo a Furb, 100 salas serão equipadas para ministrar as aulas tanto na modalidade presencial quanto por vídeo — aos alunos que preferirem permanecer em casa. O sistema já vem passando por testes. Um investimento superior a R$ 140 mil está sendo feito na compra de equipamentos. Até o momento, os alunos de graduação estão acompanhando as aulas pela internet.

> Alunos da Furb poderão escolher entre assistir às aulas em sala ou por vídeo

O campus da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em Blumenau deve permanecer sem aulas presenciais até o fim do ano. A decisão da reitoria, em Florianópolis, foi tomada no fim de junho. Na UFSC, as aulas ficaram suspensas por cinco meses e retornaram, na modalidade online, no fim de agosto.

A Uniasselvi informou que aguarda a publicação de portaria do governo estadual para estabelecer "uma determinação definitiva quanto às datas e exigências necessárias para o retorno das atividades presenciais em suas unidades". 

A Unisociesc também aguarda posição mais clara do Estado e do município sobre o Ensino Superior. A instituição já elaborou um protocolo de retorno, conforme orientação da prefeitura, e deve divulgá-lo em breve. Ainda não há data definida para volta às atividades presenciais.

Segunda onda

Blumenau deixou para trás o pico da transmissão do coronavírus e estabilizou o número de casos. Porém, com a retomada de todos os setores (com restrições e medidas preventivas), exceto eventos e educação, é provável que ocorra um aumento no número de infecções.

A cidade ainda não pode contar com os efeitos de uma eventual imunidade de rebanho. Pelo que se observa em países europeus e mesmo em cidades brasileiras, como Manaus, aglomerações entre jovens, seja em salas de aula, seja em bares ou atividades de lazer, são vetores importantes para provocar a chamada "segunda onda" da pandemia.

É um risco que envolve não apenas professores, funcionários das instituições, alunos e suas famílias. Toda a comunidade tem interesse nas decisões que serão tomadas daqui para frente.

Evandro de Assis

Colunista

Evandro de Assis

Notícias e comentários exclusivos sobre o cotidiano de Blumenau e do Vale do Itajaí.

siga Evandro de Assis

Evandro de Assis

Colunista

Evandro de Assis

Notícias e comentários exclusivos sobre o cotidiano de Blumenau e do Vale do Itajaí.

siga Evandro de Assis

Mais colunistas

    Mais colunistas