Florianópolis
Marcelo Fleury

Marcelo

Fleury

Marcelo Fleury

Jornalista, Marcelo Fleury trata de assuntos do cotidiano e política, com olhar crítico sobre os fatos em Santa Catarina e no Brasil.

Marcelo Fleury

Galinha Pintadinha ultrapassa Rihanna em número de vídeos com mais de 100 milhões de visualizações

Por Marcelo Fleury

20/02/2018 - 10h40

Chegou o dia. A Galinha Pintadinha finalmente superou Rihanna no YouTube: são 30 vídeos com mais de 100 milhões de visualizações, um a mais que a famosa cantora. Reformas O prefeito de Florianópolis, Gean Loureiro, entrega nesta semana a reforma do posto de saúde da Coloninha. Com esse, a prefeitura afirma serem 20 os centros de saúde reformados nos últimos 10 meses. Vegassexuais Há um novo termo para se somar à onda de neologismos que toma o planeta. São os vegassexuais. Trata-se de veganos que não fazem sexo com carnívoros por receio de “contaminação” por proteína animal. Leia todas as publicações de Marcelo Fleury Veja também: Bar que tinha "banheiro de gente" e "banheiro de ser humano" é obrigado a identificar gênero

Continuar lendo

"Se é para ter uma intervenção, então tem de ser no Estado inteiro", afirma Esperidião Amin sobre situação no Rio

Por Marcelo Fleury

20/02/2018 - 10h40

O assunto da intervenção federal no Rio de Janeiro tem rendido opiniões diversas e opostas nas redes e fora delas. Ainda não está claro como ela se dará de fato, mas cada vez mais vozes, inclusive dentro do Exército, levantam-se para questionar a medida. Em Santa Catarina, o deputado federal Esperidião Amin (PP) já antecipou que votará contra o decreto. — Se é para ter uma intervenção, então tem de ser no Estado inteiro, não só na segurança — diz o deputado. Ele acrescenta: — O Rio quebrou moralmente. Tem ex-governadores presos. O crime organizado não está só nas favelas. Para Amin, há um risco de desgaste na imagem do Exército Sobre intervenção Há interpretações polêmicas sobre a intervenção no Rio. Analistas conceituados, como Mário Rosa e Ricardo Miranda, em textos distintos, dizem que o país pode caminhar para uma espécie de democradura (democracia com contornos de ditadura, numa analogia com o termo ditabranda, da época do regime militar). Também dizem que a intervenção pode ser o primeiro caminho para medidas mais drásticas, como eventuais Estado de Defesa e Estado de Sítio, culminando, veja só, até com um possíivel adiamento das eleições de outubro. Frase "Mulata, mulatinha, meu amor, Fui nomeado teu tenente interventor" Trecho da marchinha "O Teu Cabelo Não Nega", hoje politicamente incorreta, em referência às intervenções que Getúlio Vargas fazia nos Estados.  Leia todas as publicações de Marcelo Fleury Veja também: Bar que tinha "banheiro de gente" e "banheiro de ser humano" é obrigado a identificar gênero

Continuar lendo

Bar que tinha "banheiro de gente" e "banheiro de ser humano" é obrigado a identificar gênero

Por Marcelo Fleury

19/02/2018 - 23h10

A coluna mostrou que um bar da Capital decidiu identificar os dois banheiros da casa com os termos “banheiro de gente” e “banheiro de ser-humano”. Hoje mesmo, fiscais da vigilância sanitária, em uma aparente fiscalização de rotina, foram até o estabelecimento, que se chama Canto do Trio e fica no bairro Santa Mônica. Exigiram da dona que identifique os gêneros masculino e feminino em cada um. Helena Ribeiro, a dona, se surpreendeu: — Tinha decido excluir o gênero dos meus banheiros por uma questão ideológica — conta. Os dois banheiros, diga-se, são de uso individual. Helena vai cumprir a determinação. Há outros bares e restaurantes na cidade, de padrão e preços mais elevados, onde é comum haver apenas um banheiro, unissex. Leia todas as publicações de Marcelo Fleury

Continuar lendo
Cleber Gomes, Especial

Pais de Jonatas não querem mais prestar contas de dinheiro de campanha

Por Marcelo Fleury

18/02/2018 - 17h52

Os pais do menino Jonatas Henrique impetraram um mandado de segurança no Tribunal de Justiça (TJ-SC) para não terem mais que prestar contas do dinheiro que arrecadaram com a campanha AME Jonatas. O caso tramita em segredo de Justiça. Mas a coluna apurou que, ao contrário do que vêm dizendo em público, os joinvilenses Renato e Aline Openkoski não querem mais nenhum tipo de controle sobre os mais de R$ 4 milhões recebidos na campanha. Recentemente, a Justiça bloqueou, por liminar, o dinheiro, autorizando liberações parciais mediante a comprovação de que a quantia se destina ao tratamento da criança. Há suspeitas de que o casal usou parte do dinheiro para outros fins, como aquisição de bens (um carro de R$ 140 mil) e viagens. Jonatas é portador de uma doença degenerativa, chamada atrofia muscular espinhal (AME). O medicamento de que precisa é caro e tem de ser importado dos Estados Unidos. O caso ganhou dimensão nacional nas últimas semanas, com o enfileiramento de queixas de pessoas que doaram à campanha e agora se sentem enganadas. Há menos de um mês, o pai de Jônatas disse em entrevista à NSC TV que aceitava prestar contas do dinheiro. Porém, seus advogados impetraram o mandado de segurança no TJ-SC para que eles tenham controle total sobre a quantia arrecadada, sem necessidade de comprovar os gastos.  Três desembargadores julgarão o mérito amanhã, na 3ª Câmara de Direito Civil do TJ.

Continuar lendo

Anatomia de um alvará

Por Marcelo Fleury

17/02/2018 - 11h50

Ao longo da semana que passou, foi revelada uma série de indícios de irregularidades em edital lançado pela prefeitura de Florianópolis para distribuir carrinhos de picolés nas praias da Ilha. Nesta página, estão os principais recortes de uma investigação que está nas mãos do Ministério Público. Revela o árduo caminho para a obtenção de um alvará para trabalhar no verão, vendendo sorvetes. Os personagens da história são os seguintes: 1- Werley Brito, concorrente a um alvará, levou o assunto à Promotoria da Mobilidade Administrativa. 2- Lindomar Fort, diretor na Superintendência de Serviços Públicos (Susp), da prefeitura. 3- Everton Arruda, funcionário da Comcap, também conhecido como Batman.Os indícios mostram que Lindomar tentou direcionar a licitação, privilegiando Batman. Brito entregou as gravações e conversas de WhatsApp que manteve com os dois. A seguir. Entre setembro e novembro de 2017, Lindomar Fort procurou Werley Brito com insistência:

Continuar lendo

Diretor municipal de Serviços Públicos está no centro de suposta fraude

Por Marcelo Fleury

16/02/2018 - 09h42

A foto do frio na Serra que ilustra esta página contrasta com uma semana quente no litoral, onde não faltou picolé. A coluna revelou desde segunda-feira uma investigação no Ministério Público em torno de indícios de irregularidades na concessão de alvarás para a venda de sorvetes nas praias de Florianópolis. Foi mostrado que, no centro da suposta fraude, estava um servidor da Superintendência de Serviços Públicos (Susp), órgão da prefeitura. O nome dele é Lindomar Fort, diretor municipal de Serviços Públicos e responsável pelo edital que distribuiria os alvarás. Gravações e trocas de mensagens que constam do inquérito no MP mostram que Lindomar, durante o edital, tentou favorecer a empresa de um servidor da Comcap: Everton Arruda. Arruda também é conhecido como Batman. Batman trocou com um dos participantes do edital mensagens como esta, de 20 de setembro de 2017:

Continuar lendo

Questões sobre a nova sede da prefeitura de Florianópolis

Por Marcelo Fleury

15/02/2018 - 22h57

Dono do Business Hall, na SC-401, o empresário Gilson Junckes diz não ter fechado negócio com a prefeitura, que anda em busca de uma nova sede. Junckes procura um locador para o imóvel. Ele e o prefeito Gean Loureiro são amigos antigos da política e estiveram juntos recentemente para tratar do assunto. Mas o empresário reforça que não pretende vender o imóvel, apenas alugá-lo. Nova sede  Além das dificuldades de acesso para quem mora no Continente ou no Sul da Ilha, outra questão vem chamando a atenção nessa possível mudança da prefeitura para a SC-401: o real valor pago em aluguéis para justificar a transferência. Segundo a prefeitura, são gastos, hoje, cerca de R$ 510 mil em aluguéis. Mas, no coração da cidade, o prédio que hospeda o gabinete do prefeito, a Casa Civil, o Sistema de Comunicação, as secretarias de Obras, de Habitação e Saneamento, pertence à secretaria de Estado da Fazenda — que cede alguns andares em comodato, ou seja, sem custos para a administração municipal. Atendimento psicológico Uma ONG de Florianópolis abriu oportunidade para quem busca atendimento psicológico e tem dificuldades financeiras. No dia 23, entre 10h30min e 12h, a Associação Instituto Movimento (Assim) promoverá em sua sede, na Capital, um encontro em grupo, onde oferecerá novas vagas. A associação tem cerca de 60 profissionais voluntários. Telma Lenzi, presidente da ONG Assim: “Queremos acolher todas as pessoas que se encontram em sofrimento emocional”. Fakebook Um levantamento da Folha de S.Paulo mostrou que as notícias falsas se disseminam em maior volume do que as verdadeiras no Facebook, pese a anunciada intenção da rede de combater a boataria. O jornal brasileiro decidiu, depois do levantamento, encerrar suas postagens no Facebook. Deixou no vácuo 3 milhões de seguidores. Campbell Brown, chefe de parcerias jornalísticas do Facebook: “Meu trabalho não é deixar felizes as empresas de comunicação. Meu trabalho é garantir que existam notícias de qualidade no Facebook”. Leia todas as publicações de Marcelo Fleury Veja também: Vereador Roberto Katumi é investigado pelo Ministério Público sobre irregularidade em alvarás para carrinhos de picolé​ ​Alvarás para venda de picolés em Florianópolis: mais um capítulo​

Continuar lendo

Sobre os picolés

Por Marcelo Fleury

15/02/2018 - 19h36

A Superintendência de Serviços Públicos (Susp) de Florianópolis, órgão da prefeitura, emitiu nota nesta tarde sobre a polêmica envolvendo a distribuição de alvarás para a venda de picolés nas praias da Capital nesta temporada. Segue a íntegra:

Continuar lendo

Venezuelanos devem vir para Santa Catarina em busca de empregos

Por Marcelo Fleury

15/02/2018 - 12h30

Em mais alguns meses, os venezuelanos começarão a disputar vagas de trabalho com outros imigrantes nas ruas de Santa Catarina. Por enquanto, são 40 mil apenas em Roraima. Deixaram a Venezuela após a maior crise enfrentada pelo país nas últimas décadas. Em breve, o governo brasileiro tentará organizar a distribuição por outros Estados, como fez com os haitianos, em 2014. O Paraná vai entrar na rota formal. Mas Santa Catarina deve virar rota informal pelas melhores perspectivas de trabalho. Falando nisso…

Continuar lendo
Marcelo Fleury

Marcelo

Fleury

Marcelo Fleury

Jornalista, Marcelo Fleury trata de assuntos do cotidiano e política, com olhar crítico sobre os fatos em Santa Catarina e no Brasil.

publicidade
publicidade
publicidade
publicidade
Florianópolis
© 2017 NSC Comunicação
Florianópolis
© 2017 NSC Comunicação