nsc
nsc

Saúde

Assembleia da Unimed Blumenau rejeita retomada de obras em hospital na Vila Nova

Compartilhe

Pedro
Por Pedro Machado
01/10/2021 - 17h47 - Atualizada em: 01/10/2021 - 17h52
Decisão da maioria dos cooperados torna futuro da obra incerto
Decisão da maioria dos cooperados torna futuro da obra incerto (Foto: Patrick Rodrigues, BD)

Em uma assembleia de cerca de quatro horas e mais de uma centena de manifestações, cooperados da Unimed Blumenau rejeitaram, na noite desta quinta-feira (30), a retomada das obras do hospital geral no bairro Vila Nova. A decisão, contrária ao posicionamento do conselho de administração, que já havia dado aval para o reinício dos trabalhos, torna incerto o futuro da estrutura, cuja construção está paralisada desde 2016.

> Receba notícias de Blumenau e do Vale pelo WhatsApp

— Precisamos digerir o que aconteceu, sentar e definir o que fazer agora — disse à coluna o médico Alexandre José Ferreira, presidente da Unimed Blumenau.

Os cooperados foram convocados a deliberar sobre duas pautas. A primeira era a aprovação da retomada da construção do hospital geral e a anuência para a contratação de um empréstimo bancário para tocar as obras, com base em um estudo de viabilidade. A proposta previa um financiamento de 20 anos, com carência de 18 meses.

A possibilidade, no entanto, foi rejeitada com 360 votos contrários, diante de 204 favoráveis e quatro abstenções. Com isso, a votação do segundo item da pauta, que pedia aval dos cooperados para a compra de imóveis vizinhos, necessários para criar áreas de estacionamento, acabou esvaziada e seguiu pelo mesmo caminho.

O receio de contrair um endividamento de longo prazo e de um novo hospital disputar mercado com clínicas particulares teria pesado pela não aprovação do projeto, apurou a coluna.

O projeto

Levantamentos internos da Unimed Blumenau apontaram a necessidade de uma quantia próxima a R$ 130 milhões para finalizar e equipar o hospital, que teria 120 leitos – 20 deles de UTI adulto, cinco de neonatal e outras cinco infantis. Nesta conta entrariam os valores necessários para comprar os imóveis vizinhos mapeados. O empréstimo seria necessário porque a cooperativa tem apenas R$ 25 milhões em recursos próprios destinados à construção em caixa.

As obras seriam divididas em três fases. A primeira e maior, a ser efetivada em 24 meses, demandaria investimentos de R$ 70 milhões, com previsão de instalação de 60 leitos. As outras duas etapas, com implantação gradativa de novos leitos, seriam acionadas a partir do atingimento de algumas metas – como o nível de ocupação da unidade.

Receba notícias e análises do colunista Pedro Machado sobre economia, negócios e o cotidiano de Blumenau e região pelo WhatsApp ou Telegram

Leia também

Blumenau ganha novo programa gratuito de especialização em tecnologia

Nova dona da Hemmer, Kraft Heinz compra segunda empresa em uma semana​

Comércio de SC deve abrir 6,1 mil empregos temporários no Natal, projeta CNC​​

Homenagem à Oktoberfest Blumenau inclui concurso de vitrines e sangria coletiva em bares

Com Unibox na fila, grandes varejistas abrem novas lojas em Blumenau ainda em 2021

Gaspar terá condomínio residencial de alto padrão em área de 800 mil metros quadrados​​

Unimed Blumenau avalia comprar terrenos vizinhos para retomar obra de hospital

Pedro Machado

Colunista

Pedro Machado

Um olhar especializado na economia e nos negócios dos setores pulsantes de Blumenau e região.

siga Pedro Machado

Pedro Machado

Colunista

Pedro Machado

Um olhar especializado na economia e nos negócios dos setores pulsantes de Blumenau e região.

siga Pedro Machado

Mais colunistas

    Mais colunistas