nsc
nsc

Economia

Coronavírus: fabricante de travesseiros e artigos de cama de Blumenau demite 200 funcionários

Compartilhe

Pedro
Por Pedro Machado
13/04/2020 - 17h32 - Atualizada em: 13/04/2020 - 18h11
Fábrica da Altenburg em Blumenau
Altenburg é a maior produtora de travesseiros do Brasil (Foto: Patrick Rodrigues, BD)

O desaquecimento da economia provocado pelo novo coronavírus continua atingindo em cheio a indústria têxtil do Vale. Depois de empresas como Haco e Brandili, foi a vez da Altenburg, maior fabricante de travesseiros do Brasil, fazer cortes na operação.

​​​Em site especial, saiba tudo sobre o novo coronavírus

A quase centenária empresa confirmou a demissão, na última semana, de 150 funcionários. Outros 50 colaboradores temporários, totalizando 200, também foram desligados – o sindicato que representa a categoria divulgou que teriam sido 70 contratos sazonais encerrados. Com isso, o terceiro turno de produção foi extinto.

Em entrevista ao blog na última semana, o presidente do Sindicato das Indústrias de Fiação, Tecelagem e do Vestuário de Blumenau (Sintex), José Altino Comper, projetou que o setor têxtil da região pode perder até 10 mil empregos por causa dos impactos do novo coronavírus.

A Altenburg alega que teve forte redução na produção e no faturamento por causa do fechamento do varejo – embora o comércio tenha sido reaberto em Santa Catarina nesta semana, em outros estados do Brasil ele continua suspenso.

Sobre as demissões dos temporários, a companhia justificou que há um volume maior de contratações no início do ano para atender a demanda do inverno. São contratos normalmente encerrados em junho e julho. O cenário atual, no entanto, forçou a antecipação desses desligamentos.

“Em breve retomaremos e restabelecemos nossas atividades continuando a contribuir com a nossa comunidade, cada vez mais forte no nosso propósito: de gerar bem-estar para as pessoas”, disse a empresa em resposta enviada à coluna sobre a situação.

A Altenburg tem unidades em Blumenau, São Soque (SP) e em Nossa Senhora do Socorro (SE), além de uma fábrica no Paraguai. A companhia também tem uma rede de 11 lojas.

Pedro Machado

Colunista

Pedro Machado

Um olhar especializado na economia e nos negócios dos setores pulsantes de Blumenau e região.

siga Pedro Machado

Pedro Machado

Colunista

Pedro Machado

Um olhar especializado na economia e nos negócios dos setores pulsantes de Blumenau e região.

siga Pedro Machado

Mais colunistas

    Mais colunistas