Santa Catarina liderou o ranking de demissões voluntárias no Brasil em 2023. Dos 1,43 milhão de desligamentos registrados no Estado no ano passado, 646,6 mil foram feitos a pedido, ou seja, quando o trabalhador decide sair por conta própria. Sem considerar números absolutos, a proporção chega a 45,2%, o maior índice entre as unidades da federação.

Continua depois da publicidade

Receba notícias de SC por WhatsApp

O levantamento foi feito pela LCA Consultores a partir de dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). Os números (veja na tabela abaixo) indicam que, quanto menor a taxa de desocupação de um estado, maior o volume de desligamentos a pedido.

Dados mais recentes do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), referentes ao terceiro trimestre de 2023, mostram Santa Catarina com uma taxa de desemprego de 3,6%. A menor do Brasil no período foi a do Mato Grosso (2,4%), que aparece na terceira posição (41,7%) do ranking de demissões voluntárias. A segunda colocação foi do Mato Grosso do Sul (43,8%), quarto na lista dos estados com menos desemprego (4%).

Continua depois da publicidade

Na ponta de baixo, Bahia e Pernambuco são os estados onde o trabalhador menos pediu para sair – isso aconteceu só em 20,7% dos desligamentos registrados em 2023. Não por acaso, a dupla nordestina teve as piores taxa de desocupação no terceiro trimestre do último ano, com 13,3% e 13,2%, respectivamente.

Os números revelam que, via de regra, quanto mais aquecido o mercado de trabalho, mais o trabalhador se sente confortável em pedir demissão para buscar uma nova oportunidade profissional.

Levantamento mostra proporção de demissões a pedido no Brasil

EstadoDesligamento a pedidoTaxa de desocupação
SC45,2%3,6%
MS43,8%4%
MT41,7%2,4%
PR40,9%4,6%
RO38,6%2,3%
RS37,7%5,4%
GO35,2%5,9%
SP34,6%9,8%
Brasil34%7,7%
ES33,7%5,5%
DF33,3%8,8%
TO33,1%5,4%
MG32,8%6%
RR31,2%7,6%
RJ30,8%10,9%
AC28%6,2%
AM27%9,6%
CE25,1%9,2%
PA25,1%8%
MA24,4%6,7%
AL23,1%9%
RN22,4%10,1%
PI22,1%9,9%
SE22,1%7,1%
AM21,6%12,6%
PB21,6%9,3%
BA20,7%13,3%
PE20,7%13,2%
*Dados do terceiro trimestre de 2023

Fonte: IBGE e LCA Consultores

Perfil por idade

O levantamento da LCA também revela que as demissões a pedido diminuem conforme a idade do trabalhador avança. Entre as faixas etárias, o maior índice de desligamentos voluntários é entre profissionais entre 18 e 24 anos (39,5%). A partir dos 50 anos, a proporção já cai para 24,7%.

Continua depois da publicidade

Estes dados também falam muito da atual dinâmica do mercado de trabalho. Com mais oportunidades, jovens se contentam menos com um único emprego e preferem a liberdade de explorar novas alternativas.

Grau de instrução

Outro indicador relevante do estudo é o nível de formação dos profissionais que pedem demissão voluntariamente. O desligamento solicitado é mais comum conforme o grau de instrução vai aumentando. O menor índice (24,2%) ocorre entre trabalhadores que não completaram sequer o quinto ano do ensino básico. Nos casos de quem já tem diploma (ensino superior para cima), o indicador sobe para 42%.

Leia também

FOTOS: Como um fenômeno raro transformou paisagem em cidade do Litoral Catarinense

Destaques do NSC Total