nsc
nsc

Previsão do tempo

Ciclone afasta-se de Santa Catarina e provoca ventos em parte do Estado

Compartilhe

Puchalski
Por Puchalski
08/07/2020 - 08h41 - Atualizada em: 08/07/2020 - 13h00
Regiões de SC terão ventos mais fortes nesta quarta pelo ciclone
Regiões de SC terão ventos mais fortes nesta quarta pelo ciclone (Foto: Diorgenes Pandini)

Antes de falar o que teremos do tempo relacionado ao ciclone, quero dividir com vocês o que ele já provocou em Santa Catarina. A maior influência no processo de formação foi ter provocado chuva muito forte no Sul do Estado.

> Novo ciclone no RS deixa um morto e mais de 300 casas danificadas

Para se ter ideia, o Sul tem previsão de chuva, em julho, entre 90 mm e 110 mm. Só na terça-feira, 8 de julho, foram registrados números maiores do que os previstos.

> Novo ciclone causa risco de deslizamento em 14 cidades de SC, alerta Defesa Civil

Confira o volume de chuvas registrados na terça no Sul de Santa Catarina:

250 mm em Praia Grande

186 mm em Santa Rosa do Sul

176 mm em São João do Sul

164 mm em Jacinto Machado

156 mm em Sombrio

155 mm em Timbé do Sul

140 mm em Balneário Gaivota e Turvo

128 mm em Araranguá

117 mm em Maracajá

> Entenda o que é ciclone bomba, fenômeno que atingiu Santa Catarina

Outra consequência do processo de formação do ciclone em Santa Catarina foi o vento. A velocidade do vento variou de 50 a 70 km/h, com mais intensidade no Oeste.

Foram registrados ventos de 77 km/h em Água Doce; 62 km/h em Xanxerê; 55 km/h em Urussanga; 53 km/h em São Joaquim e 52 km/h em Tangará e também em Chapecó.

> Ciclone, vendaval, tempestade, tornado e tufão: entenda a diferença

O que esperar do ciclone nesta quarta

A ilustração abaixo mostra a posição esperada para esse ciclone na tarde desta quarta-feira. O ciclone estará no mar, na altura da divisa de Santa Catarina com o Rio Grande do Sul. Portanto, teremos rajadas de vento apenas entre as regiões Sul e a Serra Catarinense.

> Confira a previsão do tempo para o inverno 2020 em Santa Catarina

Como o ciclone desta quarta em Santa Catarina é mais fraco, felizmente, os ventos devem ser de 30 a 50 km/h. Nas outras regiões do Estado, a quarta deve ser sem vento. Importante destacar que no final do dia, com o ciclone já bem afastado, o fenômeno será página virada.

Ilustração mostra posição do ciclone em SC nesta quarta
Ilustração mostra posição do ciclone em SC nesta quarta
(Foto: )

> Santa Catarina está na segunda região mais propícia a tornados em todo o mundo, diz pesquisa

Previsão do tempo para Santa Catarina

A manhã desta quarta ainda tem muitas nuvens e chance de chuva em todas as regiões. O ciclone dá origem a uma frente fria que cruza o Estado. Ao longo da tarde, a frente já se afasta e a chuva vai dando espaço para aberturas de sol em Santa Catarina.

Quando isso começar a ocorrer, é sinal da entrada de uma nova massa de ar seco e frio. Durante o dia já tem catarinense com frio. Nas cidades entre Serra e Oeste, a tarde terá temperaturas de 13°C a 16°C e não passa disso. Nas demais regiões, teremos uma tarde de 21°c a 24°C.

> Prejuízos com "ciclone bomba" em SC chegam a R$ 500 milhões, diz secretário da Defesa Civil

Quinta e sexta com ar frio em SC

Nos dois próximos dias, a influência será de um ar seco e frio em Santa Catarina. Dias de sol predominando em todas as regiões. Apenas o amanhecer, na quinta, terá pontos de nevoeiros. Os dois dias começam gelados.

Na quinta-feira, bem cedo, as temperaturas devem ser algo em torno de 0°C na Serra como o mapa abaixo mostra. O amanhecer de sexta será ainda mais frio em todas as cidades.

Temperaturas mínimas em SC na quinta, 9 de julho
Temperaturas mínimas em SC na quinta, 9 de julho
(Foto: )

> Confira os estragos do ciclone bomba em Santa Catarina; veja fotos e vídeos

Leandro Puchalski

Colunista

Puchalski

Leandro Puchalski é o meteorologista da NSC Comunicação. Explica como os fenômenos climáticos impactam na vida dos catarinenses.

siga Puchalski

Leandro Puchalski

Colunista

Puchalski

Leandro Puchalski é o meteorologista da NSC Comunicação. Explica como os fenômenos climáticos impactam na vida dos catarinenses.

siga Puchalski

Mais colunistas

    Mais colunistas