nsc
nsc

La Niña

La Niña influencia o clima em SC; estiagem já preocupa

Compartilhe

Puchalski
Por Puchalski
28/10/2020 - 18h20 - Atualizada em: 29/10/2020 - 07h49
Cidades com baixo nível de água nos rios
Cidades com baixo nível de água nos rios (Foto: Hidrologia/Epagri)

Durante o período do inverno a chuva até chegou a retornar para o Estado dando uma ideia que a seca tinha acabado. No entanto, aquelas instabilidades foram apenas um paleativo. Aos poucos em setembro e agora em outubro, a chuva voltou a ficar escassa e mal distribúida. Rapidamente tanto o solo quanto o nível dos rios começaram a ter problemas.

> Quer receber notícias por WhatsApp? Inscreva-se aqui

No mapa acima temos as cidades onde de acordo com o monitoramento da Hidrologia/Epagri temos rios com nível de água baixo. Vejam que essa problema está espalhado pelo Estado. Algumas regiões sentindo mais, especialmente o Oeste, e outras um pouco menos.

> Bolsonaro revoga decreto que explora a concessão de UBS

SITUAÇÃO PREOCUPANTE

As informações meteorológicas de médio e longo prazo não são favoráveis. Entre esse final de outubro e início de novembro até teremos alguma chuva. Porém, novamente ela ocorre mal distribúida e com volumes baixos na maior parte das cidades. Nada que resolva muita coisa. O mapa abaixo mostra uma estimativa de volume de chuva nos próximos dias. Vejam que só o Extremo Nordeste de SC, parte da divisa com o PR, tem algo um pouco melhor de chuva. Na maior parte das regiões volumes baixos:

Chuva (mm) prevista até dia 7 nov
Chuva (mm) prevista até dia 7 nov
(Foto: )

LA NIÑA A LONGO PRAZO

Na última terça-feira tivemos mais uma reunião do Fórum Climático Catarinense para elaborar a previsão climática dos próximos três meses, ou seja, primavera e início de verão (Jan/2021).

> Nível de risco para coronavírus sobe de alto para grave em 4 regiões de SC

As informações não são boas. Em primeiro lugar estamos sob influência do La Niña que para Santa Catarina traz diminuição dos volumes de chuva. Além disso, em anos com essa influência ainda temos madrugadas frias até o final do ano. A previsão é que o La NIña siga ativo - moderado a forte - até o fim do próximo verão. Condição que não é boa já que a maior influência dele é justamente final de primavera e início de verão.

Abaixo temos uma resumo do que deverá ocorrer nos próximos 3 meses:

Previsão climática
Previsão climática
(Foto: )

A chuva deverá ter volumes abaixo do que é o padrão para cada um dos próximos três meses, mas especialmente durante novembro já que algumas regiões de SC poderão ter volumes bem abaixo do normal. Só salietamos que no Litoral, apesar de ter previsão de chuva abaixo do normal - a chuva no trimestre deverá aparecer um pouco mais.

Em relação a temperatura, a previsão é que ela fique acima do padrão, ou seja, uma primavera/início de verão mais quente. Só chamamos atenção que a previsão de menos chuva vem pelos dias de ar bem seco, ou seja, de noites com poucas nuvens. Sendo assim, madrugada/início de manhãs com frio ainda fazem parte da previsão até o final do ano. Na Serra, alguns espsódios de geada ainda deverão ocorrer. 

Leia também:

Bolsonaro vai tirar folga em Santa Catarina após formatura da PRF

Cidades da Grande Florianópolis reforçam fiscalização para impedir aglomerações no feriado de Finados

Balneário Camboriú terá que conter aglomerações no feriado

PF conclui que Moisés não cometeu crime na compra dos respiradores

Leandro Puchalski

Colunista

Puchalski

Leandro Puchalski é o meteorologista da NSC Comunicação. Explica como os fenômenos climáticos impactam na vida dos catarinenses.

siga Puchalski

Leandro Puchalski

Colunista

Puchalski

Leandro Puchalski é o meteorologista da NSC Comunicação. Explica como os fenômenos climáticos impactam na vida dos catarinenses.

siga Puchalski

Mais colunistas

    Mais colunistas