nsc
nsc

Investigação

MPSC vai apurar "farra" de viagens e gastos com aeronaves do Governo

Compartilhe

Raphael
Por Raphael Faraco
27/04/2021 - 14h50 - Atualizada em: 27/04/2021 - 15h37
MPSC quer saber sobre contratação de aeronave para uso do Estado
MPSC quer saber sobre contratação de aeronave para uso do Estado (Foto: Divulgação)

O Promotor de Justiça, Rafael de Moraes Lima, instaurou um inquérito civil para investigar o histórico de gastos do governo de Santa Catarina com viagens aéreas. Nesta terça-feira (27), ele encaminhou ofício para o Chefe da Casa Civil, Gerson Schwerdt, requisitando a cópia do contrato n. 001/2013-SCC, e dos seus aditivos, referente à contratação de aeronave para uso do Estado. 

> Receba as principais notícias de Santa Catarina no WhatsApp

O promotor também quer detalhes de um convênio firmado dois anos depois (2015), entre o Estado e a Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc), para que o Legislativo utilizasse a mesma aeronave. O prazo para a entrega dos documentos é de 10 dias. 

Ofício do MPSC para o Chefe da Casa Civil, Gerson Schwerdt
Ofício do MPSC para o Chefe da Casa Civil, Gerson Schwerdt
(Foto: )

É mais uma investida para apurar a possibilidade de que esse contrato firmado em 2013 tenha servido para uma “farra” de viagens às custas do dinheiro pago pelo contribuinte. 

No sábado (24), a coluna informou que o Tribunal de Contas do Estado (TCE) fez um pedido semelhante. O ponto de partida para investigação do TCE foi um deslocamento feito pelo ex-presidente da Alesc, Gelson Merisio, do centro de Florianópolis para o Costão do Santinho, no dia 28 de novembro de 2015. Segundo o site O Antagonista, não houve justificativa para esta viagem, que teria custado R$ 18 mil.

> Nova redução de jornada e salário deve ser autorizada nesta semana

Merísio nega que tenha se deslocado a passeio. À coluna, disse que a ida ao Costão do Santinho foi para a palestra de encerramento do Congresso dos Despachantes de Trânsito de Santa Catarina — evento com mais de mil participantes.

— Tinha compromissos importantes depois, em Chapecó e, novamente, em Florianópolis. Todos oficiais, a trabalho. Não há nenhum problema nisso. odos os deslocamentos que fiz de helicóptero, pagos pelo Estado, foram para cumprir agenda oficial — garante.

Leia também

Carro derruba poste na Beira-Mar Norte e causa engarrafamento em Florianópolis

Venda da Hering marca o fim de uma era para Blumenau

Homem que se negou a usar máscara em shopping de Balneário Camboriú perde ação em que pedia indenização

Raphael Faraco

Colunista

Raphael Faraco

Jornalista com mais de 20 anos de carreira, editor e apresentador da NSC TV. Notícias em primeira-mão e informações de bastidores sobre o que acontece em SC.

siga Raphael Faraco

Raphael Faraco

Colunista

Raphael Faraco

Jornalista com mais de 20 anos de carreira, editor e apresentador da NSC TV. Notícias em primeira-mão e informações de bastidores sobre o que acontece em SC.

siga Raphael Faraco

Mais colunistas

    Mais colunistas