A Embaixadora da Venezuela no Brasil, María Teresa Belandria, irá visitar a escola municipal Santo André, em Capivari de Baixo, no Sul catarinense, após a diretora da unidade ter recebido críticas e ameaças. A informação foi revelada pela pela advogada Nilzane Fornari, especialista em direitos humanos e que participou do programa Conversas Cruzadas desta terça-feira (7).

Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo Whatsapp

— Eu conversei hoje com a embaixadora Maria Teresa e ela me disse que irá visitar a escola até setembro. Ela quer agradecer o gesto dos professores e prestar solidariedade. Ela afirmou que ficou muito emocionada e que a execução do hino faz com que as crianças não esqueçam do país — disse a advogada.

A escola começou a executar o hino nacional da Venezuela, uma vez por mês, para acolher os 34 alunos imigrantes do país vizinho. Os hinos brasileiro e da cidade de Capivari de Baixo são tocados uma vez por semana na unidade de ensino.

A diretora da escola, Cláudia da Rosa Nascimento Lopes, explicou que o gesto nada tem a ver com ideologia.

Continua depois da publicidade

— O hino foi apenas uma ação que realizamos para acolher essas crianças, mas tem muito mais. Fizemos desfile, dança, culinária, redação e provas em língua espanhola adaptada. Isso nada tem a ver com regime político, é apenas para eles mostrarem o que vem consigo e continuarem a amar a pátria em que nasceram. A causa é humanitária e educacional — disse a diretora.

A professora recebeu xingamentos em rede social e ameaças de que iriam pedir a exoneração dela.

— No início isso assustou, com críticas destrutivas, mas foi tudo de gente de outros estados. A comunidade local apoiou. O projeto irá continuar — afirmou.

Que bom.

Leia mais:

Alunos do IFSC “revolucionam” escola de cidade em SC

O que faz a polícia paraguaia em SC

Baía Sul e Centro Histórico: veja espaços públicos que Florianópolis quer gestão privada

Professora é ameaçada após tocar hino da Venezuela em escola de SC

Destaques do NSC Total