Após uma certa decepção com a eleição para deputados em outubro, quando o número de eleitos ficou abaixo do esperado, as escolhas de dois nomes de Joinville para compor o primeiro escalão do governo Jorginho Mello colaboram na busca da cidade pela maior representatividade política. Na comparação com o início das últimas administrações estaduais, houve recuperação de Joinville.

Continua depois da publicidade

Acesse para receber notícias de Joinville e região pelo WhatsApp

Os escolhidos até agora foram Cleverson Siewert, na Secretaria da Fazenda, e Coronel Armando (Defesa Civil). Moradores de Joinville, os dois poderão se tornar interlocutores junto à futura administração estadual, tarefa a ser compartilhada, naturalmente, pela vice-governadora eleita Marilisa Boehm. Ainda há mais secretários a serem escolhidos. O presidente da Câmara, Maurício Peixer, está entre os cotados, para a pasta de Desenvolvimento Social.

Há pouco mais de uma década, a representatividade de Joinville no governo estadual, um tema sempre presente, ganhou mais relevância. Em 2010, Luiz Henrique havia concluído o segundo mandato e havia uma preocupação com ocupação de espaços por Joinville – ainda que o próprio LHS, eleito senador e articulador da eleição de Colombo, fosse considerado o interlocutor da cidade com o Estado.

O então governador eleito recebeu indicações de nomes por meio de entidades empresariais – um deles, coincidentemente, foi de Cleverson Siewert. Os nomeados foram Marco Tebaldi (Educação) e Dalmo Claro (Saúde). Tebaldi ficou até 2012 e Dalmo saiu em 2013. Ou seja, não permaneceram muito tempo. No início dos governos seguintes, em 2015 e 2019, Joinville não teria participação semelhante, ainda que tenha ocupado espaços em outros momentos. Agora, a representatividade volta a crescer.

Continua depois da publicidade

Censo 2022 entra na reta final e projeção da população de Joinville tem “mudança”

Comprado há dez anos por R$ 6,5 mi, prédio em Joinville só deve ser utilizado em 2024

Duplicação da BR-280 tem revisão do projeto no lote entre São Francisco e Araquari

Proposta sobre vagas de garagem em prédios em Joinville tem mudança

Ipreville tenta, novamente, vender dois imóveis em Joinville

Após recomendação do MP, Joinville quer mudar lei sobre fogos de artifício com barulho

De novo, um dos editais para a SC-418, em Joinville, não tem interessados

Destaques do NSC Total