No primeiro empréstimo a ser contratado pelo governo Adriano Silva, a prefeitura de Joinville quer R$ 200 milhões para investimentos em infraestrutura. O pedido do financiamento, junto ao Banco do Brasil, foi protocolado nesta semana no sistema de análise de dívidas públicas e garantia de crédito do Tesouro Nacional. A solicitação é para a verificação das condições de pagamento do município. Uma futura etapa será o pedido de autorização junto à Câmara de Vereadores.

Continua depois da publicidade

> Edital em Joinville prevê até R$ 3,6 mil mensais por vaga de acolhimento de idosos

​​​​​> ​Acesse para receber notícias de Joinville e região pelo WhatsApp

Se for autorizado, será o terceiro empréstimo da prefeitura de Joinville junto ao Banco do Brasil nos últimos anos. Em 2018, foram contratados R$ 61 milhões. O segundo financiamento foi assinado em 2019, com liberação de R$ 100 milhões, contrato em fase final de execução. Nos dois casos, os recursos foram utilizados para asfaltamento, em recapeamentos na maior parte. Houve também pavimentação de ruas de saibro.

O novo financiamento também será usado em pavimentação, em diferentes modalidades, desde recape até asfaltamento em ruas de saibro e, também, requalificação. Uma parcela dos recursos será usada na pavimentação comunitária, cujo programa será retomado nos próximos meses.

Continua depois da publicidade

Joinville tem a nota “A” no Capag (Capacidade de Pagamento) do Tesouro Nacional, posição que autoriza novos empréstimos, em tese – a cada solicitação de financiamento, os são revisados. O critério é montado com base em três indicadores: o tamanho da dívida em relação à receita, o peso das despesas em comparação com a receita e a disponibilidade de caixa no futuro em relação às despesas.

> Liminar vai levar prefeitura de Joinville a economizar R$ 800 mil por ano

> MPF de Joinville apura demora em agenda e realização de perícias médicas

> Nova lei em Jaraguá do Sul cria regra sobre recarga de veículos elétricos

> Falta de ciclofaixas em duas ruas previstas em plano motiva queixa em Joinville

> “Desfecho” sobre Código Florestal em Joinville ainda sem data

Destaques do NSC Total