nsc
    nsc

    Classificação de risco

    Joinville e região continuam em situação “gravíssima"; prefeitura mantém plano de flexibilização

    Compartilhe

    Saavedra
    Por Saavedra
    26/08/2020 - 14h49
    Joinville e região estão em situação "gravíssima" na classificação do Estado desde julho
    Joinville e região estão em situação "gravíssima" na classificação do Estado desde julho (Foto: Mauro Schlieck, arquivo pessoal)

    A manutenção da regional de Joinville em situação de risco “gravíssima” para a pandemia não vai travar os planos de flexibilização das restrições na cidade ao longo de setembro: a Secretaria de Saúde de Joinville entende que os indicadores adotados no municípios, aliados às novas estratégias de enfrentamento do coronavírus, permitem medidas mais flexíveis, a serem adotadas gradativamente. “Nossa matriz, que é mais precisa do que a do Estado, mostra melhoria nos indicadores e vamos manter nosso planejamento”, diz o prefeito Udo Döhler. Na próxima terça-feira, por exemplo, será retomado o transporte coletivo, em decisão confirmada ontem.

    > Joinville multa 30 pessoas nos primeiros dias de fiscalização do isolamento domiciliar

    > Testagem para coronavírus em Joinville: secretaria tem plano para ampliar acesso

    A atualização do governo do Estado da classificação de risco, divulgada nesta quarta-feira, aponta cinco regiões em situação “gravíssima” – a regional Nordeste está na lista. Em relação ao mapa anterior, até houve recuo na pontuação, de 3,5 para 3,25, mas insuficiente para a regional Nordeste deixar o nível “gravíssimo” e passar para “grave”. Para isso, a pontuação não pode passar de 3.

    A matriz utilizada em Joinville aponta melhoria nos indicadores nos últimos dias, conforme a secretaria municipal. A ampliação da testagem, monitoramento do isolamento por quem está com Covid-19, manutenção do isolamento de idosos, entre outras ações, fazem parte da estratégia de combate à pandemia. “Temos nossas responsabilidades e vamos manter nosso planejamento”, diz o secretário Jean Rodrigues da Silva. Um dos questionamentos da secretaria de Joinville em relação à matriz estadual é o fato de classificação de risco não levar em conta os leitos de UTI da rede privada, apenas do SUS.

    > Monsenhor Gercino é a rua de Joinville com mais acidentes de trânsito em 2020; veja o ranking

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas