nsc
    nsc

    ATENDIMENTO HOSPITALAR

    Joinville tenta abrir mais 39 leitos de UTI para coronavírus em até duas semanas

    Compartilhe

    Saavedra
    Por Saavedra
    29/07/2020 - 15h57
    Credenciamento de vagas no Hospital Bethesda faz parte da expansão dos leitos
    Credenciamento de vagas no Hospital Bethesda faz parte da expansão dos leitos (Foto: Divulgação)

    Sob pressão do aumento da demanda por causa do agravamento da pandemia de coronavírus, o planejamento em Joinville é tentar abrir mais 39 leitos de UTI exclusivos até o dia 15 de agosto. Quase metade das vagas está programada para o Hospital Regional Hans Dieter Schmidt, administrado pelo governo do Estado. As obras para colocar os 18 leitos estão na fase final de instalação e a Secretaria de Saúde de Joinville acredita que o Estado ativa as vagas até 15 de agosto.

    > Prefeitura de Joinville suspende ônibus por mais sete dias

    > Pedido da Defensoria Pública de lockdown em Joinville é negado na Justiça

    O credenciamento de novos leitos junto à rede privada, iniciado com as dez vagas de UTI oferecidas pelo Hospital Bethesda desde segunda-feira, será ampliado. Além de mais oito leitos no próprio Bethesda, a serem ativados até 10 de agosto, estão sendo credenciados mais três no hospital da Hapvida, com possibilidade de internações a partir da semana que vem.

    Se as novas vagas se confirmarem, serão 21 leitos para o SUS em hospitais privados. A meta da Secretaria de Saúde de Joinville é chegar 30 credenciados. A expansão de leitos de UTI vai continuar no Hospital São José. Até 11 de agosto, serão oficializadas mais dez vagas. Seis delas já estão recebendo pacientes desde sábado, mas ainda não entram na contagem de leitos reservados para pacientes com Covid-19.

    Joinville conta hoje com 70 leitos na rede pública e 58 nos hospitais privados. Na última atualização, a ocupação estava em 94% no sistema pública (ou seja, quatro vagas disponíveis), e de 74% entre os privados.

    > Novo decreto sobre coronavírus em Joinville: o que muda nas punições; multa pode chegar a R$ 6 mil

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas