Joinville teve saldo positivo na criação de empregos no mês passado, com abertura de 418 vagas, sem repetir, no entanto, o patamar dos resultados de janeiro e fevereiro. A indústria, por exemplo, perdeu vagas em março. No acumulado do ano, desde janeiro, Joinville abriu 4,6 mil postos de trabalho no mercado formal. Os dados do mês passado foram divulgados nesta quinta-feira pelo Ministério da Economia.

Continua depois da publicidade

> Eleitorado de Joinville na faixa até 17 anos triplica em um ano

> Acesse para receber notícias de Joinville e região pelo WhatsApp

Com o resultado de março, Joinville caiu do nono para o 15º lugar no ranking nacional de geração de empregos em 2022. A cidade também foi ultrapassada em Santa Catarina por Blumenau na abertura de vagas – o município do Vale do Itajaí agora lidera no Estado no primeiro trimestre do ano.

No mês passado, os serviços lideraram na criação de empregos em Joinville, com 345 vagas. A indústria fechou 209 vagas (diferença entre demitidos e contratados) no mês passado. No acumulado do ano, os serviços continuam como o setor com maior geração de novos empregos, com 3,1 mil novas vagas. A indústria, apesar do desempenho negativo no mês passado, está em segundo na soma do ano, com 653 novos postos do trabalho.

Continua depois da publicidade

> Cinco meses após acidente, interdição em Joinville segue sem prazo para liberação

> Câmara de Joinville aprova projeto sobre acesso de religiosos a hospitais

> Como atua o programa de proteção da fauna na duplicação da BR-280

> Déficit nos ônibus em Joinville entre 2019 e 2021 também está na Justiça

> Como prorrogação de contrato em Joinville vai oferecer espaços para catadores

Destaques do NSC Total