O déficit de novembro ampliou para R$ 25,9 milhões, no acumulado do ano, o repasse pago pela prefeitura de Joinville às empresas de ônibus como subsídio para cobrir os prejuízos operacionais. O montante é referente ao período entre janeiro e o mês passado. Em novembro, o aporte ficou em R$ 3 milhões, o mesmo valor de julho, no período das férias escolares. O prejuízo ocorre porque a movimentação de passageiros não recuperou o patamar de antes da pandemia.

Continua depois da publicidade

Acesse para receber notícias de Joinville e região pelo WhatsApp

Ainda em outubro, foi ultrapassada a marca dos R$ 21 milhões previstos em lei municipal em vigor desde abril. A legislação do aporte foi criada após as concessionárias cobrarem o cumprimento de decisão judicial anterior, com determinação de que o sistema seja compensado em caso de prejuízo operacional.

A prefeitura acabou não alterando a lei do subsídio, mantendo os R$ 21 milhões, porque recebeu repasse do governo federal, o que permite o complemento. A transferência da União para os municípios é referente à gratuidade de idosos no transporte coletivo, um benefício criado por lei federal. As prefeituras decidem como utilizar o dinheiro no transporte coletivo. Joinville teve direito a R$ 6,4 milhões. A lei municipal prevê pagamento de subsídio também em 2023 e 2024.

Vistoria em rede de drenagem de Joinville vai usar robôs

Continua depois da publicidade

Na década, Joinville fica em terceiro em avanço do PIB entre as maiores economias

Sinal do 5G em Joinville tem liberação antecipada, mas “obrigação” ainda é 2025

Prefeitura de Joinville cede imóvel para instalação de coordenadoria da Funai

Joinville terá dia municipal em memória às vítimas da Covid

Como a Lei das Estatais mudou a Águas de Joinville no governo anterior

Destaques do NSC Total