A Defesa Civil de Joinville fez alerta com antecedência e avisou sobre a possibilidade de queda de árvores e destelhamentos na terça-feira por causa do temporal. No entanto, a intensidade da ventania de ontem não deixou de surpreender porque a previsão estimava ventos de até 80 km/h e as rajadas no final da tarde de chegaram a 120 km/h, em dado confirmado por estações de acompanhamento metereológico.

Continua depois da publicidade

Leia mais: Joinville trabalha na retirada de árvores e casas continuam sem energia elétrica

Pelo levantamento feito pela prefeitura de Joinville, todos os bairros foram afetados, com árvores caída e danos em coberturas de residências e empresas. Em 2015, por exemplo, houve ventania da mesma intensidade, mas os impactos se concentraram em Pirabeiraba.

O temporal de terça, provocado por formação de ciclone, deixou mais de 100 mil imóveis sem energia. Ainda na manhã desta quarta, são 21 mil unidades consumidores sem fornecimento de energia. Vila Nova, Pirabeiraba e Morro do Meio são as regiões mais afetadas. O trabalho de remoção de árvores e mapeamento dos prejuízos continua hoje.

Leia mais: Volta dos ônibus em Joinville: horários de trabalho podem mudar para reduzir movimento em horário de pico

Continua depois da publicidade

Destaques do NSC Total