nsc
hora_de_sc

Assassinato

Adolescente de 17 anos foi morta por esganadura em Alfredo Wagner, aponta laudo

Autor de feminicídio teria tentado reanimar a vítima após o crime, afirma a defesa

11/09/2021 - 16h34 - Atualizada em: 11/09/2021 - 16h45

Compartilhe

Clarissa
Por Clarissa Battistella
Érica da Silva Scheidt tinha 17 anos e namorava desde 2018 com o suspeito
Érica da Silva Scheidt tinha 17 anos e namorava há ao menos 3 anos com o suspeito
(Foto: )

A adolescente de 17 anos assassinada pelo namorado no último domingo (5) em Alfredo Wagner, na Grande Florianópolis, foi morta por sufocamento causado por esganadura, segundo laudo pericial. O corpo de Érica da Silva Scheidt foi encontrado na casa em que ela vivia com o suspeito, após a sogra da vítima avisar a polícia sobre um possível crime. 

Receba notícias de Florianópolis e região pelo WhatsApp

Apontado como autor do feminicídio, o jovem de 21 anos se apresentou à polícia e está preso em Lages, na Serra catarinense. A defesa afirma que ele agiu sem intenção de matá-la, "tanto é que, após o infeliz fato ocorrido, tentou reanimá-la e saiu para buscar ajuda", diz nota enviada pelos advogados Diego Rossi Moretti e Bruno Ribeiro ao Diário Catarinense.

À frente do caso, o agente de Polícia Civil, Vanderlei Kanopf disse que as circunstâncias e a motivação do assassinato ainda são apuradas, mas adiantou que as investigações até então não apontam que o suspeito teria tentado reverter a situação. 

- Não indicam isso, preliminarmente. [O autor] ficou em silêncio com o seu defensor - resumiu Kanopf, que preferiu não comentar a tese da defesa. 

Ainda, segundo o agente policial, laudos periciais complementares foram pedidos ao Instituto Geral de Perícias (IGP) e são aguardados. Testemunhas que possam contribuir quanto ao convívio pré-crime do casal também devem ser ouvidas nos próximos dias. 

Satélite desenvolvido em SC deve ser lançado no início de 2022

Erica e o namorado tinham um relacionamento desde 2018, ao menos, quando passaram a viver juntos, segundo investigações. Ela foi sepultada no cemitério Evangélico Luterano na segunda-feira (6), um dia após o crime.

Leia também

Moradora de SC gasta todas as economias e viaja 1.300 km para reencontrar cão desaparecido

Eleições na OAB-SC devem ter três chapas com racha interno

Iate de luxo produzido em SC é estrela no festival náutico de Cannes

Colunistas