Araquari, no Norte do Estado, confirmou a epidemia de dengue na cidade, após um aumento de mais de 5.000% no número dos casos da doença. A confirmação veio da Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive), da Secretaria de Estado de Saúde (SES).

Continua depois da publicidade

Receba notícias de Santa Catarina pelo WhatsApp

Só em janeiro de 2024, a cidade atingiu o mesmo número de notificações registradas nos quatro primeiros meses de 2023. De 31 de dezembro do ano passado até esta sexta-feira (26), Araquari registrou 398 notificações de dengue. Dessas, 160 foram confirmadas e 114 permanecem em investigação.

Para considerar epidemia, é necessário ter 300 casos para cada 100 mil habitantes. O bairro Itinga é o que concentra o maior número: 136.

Aumento de 5.000%

Em janeiro de 2023, Araquari tinha registrado três casos positivos. Já nos primeiros 26 dias de janeiro deste ano, foram 161, representando um aumento de 5.266,66%.

Continua depois da publicidade

O ciclo de vida do Aedes aegypti, mosquito da dengue, chikungunya e zika

As doenças causadas pelo mosquito aedes aegypti são chamadas de arboviroses; além da dengue, o mosquito também transmite a zika e a chikungunya. No ano passado, Araquari registrou dois óbitos por causa da dengue.

Vacina contra a dengue

Araquari deve ser uma das cidades a receber as vacinas contra a dengue que serão fornecidas pelo Ministério da Saúde. A distribuição será coordenada pela Dive de Santa Catarina.

As vacinas devem ser destinadas às regiões de saúde com municípios de grande porte com alta transmissão nos últimos dez anos e população residente igual ou maior a 100 mil habitantes, levando também em conta altas taxas de casos nos últimos meses.

Mutirão de limpeza

O Comitê de Operações Emergenciais de Araquari deve fazer um mutirão de limpeza e conscientização na quarta-feira, (31), no loteamento São Benedito, no bairro Itinga, onde se concentra o maior número de casos da doença.

Continua depois da publicidade

Crise climática e El Niño contribuem para “boom” da dengue em SC, dizem especialistas

Será das 8h às 17h. O ponto de encontro é a Subprefeitura do Itinga, na rua Alberto Natalino Miquelute, 7893. Além de limpeza de terrenos baldios e roçadas, também será feita a orientação para a comunidade e visitas domiciliares. Os profissionais vão estar devidamente identificados com coletes e carros oficiais.

Denúncias

A principal forma de combater a proliferação do mosquito da dengue é não deixando água parada. Além de limpar o quintal, o morador pode denunciar acúmulo de lixo pelos telefones 156 ou pelo WhatsApp (47) 98462 5677.

Leia mais

Casos de dengue aumentam 42% em SC com 38 cidades em epidemia

Saiba as cidades de SC que vão receber as primeiras doses da vacina contra a dengue

“Explosão” de casos de dengue nas primeiras semanas de 2024 acende alerta em SC

Destaques do NSC Total