nsc
    hora_de_sc

    ROMPIMENTO DA LAGOA

    Área próxima à inundação na Lagoa da Conceição está própria para a banho, segundo relatório do IMA

    Moradores relatam problemas na pele devido aos efluentes da lagoa; Floram ainda não divulgou relatório de análise da água

    05/02/2021 - 14h20 - Atualizada em: 05/02/2021 - 15h39

    Compartilhe

    Maria Eduarda
    Por Maria Eduarda Dalponte
    Lagoa artificial rompeu e efluentes inudaram a Lagoa da Conceição
    Lagoa artificial da Casan rompeu e efluentes inudaram a Lagoa da Conceição
    (Foto: )

    O último relatório de balneabilidade divulgado pelo Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina indica que o Ponto 61 da Lagoa da Conceição, próximo à área atingida pelo rompimento da lagoa artificial da Casan, está próprio para banho. A coleta foi realizada na terça-feira (2).

    A moradora do bairro, Andrea Zanella, em entrevista à NSC TV, relatou que pessoas da região estão ficando com problemas de pele. A análise da água realizada pelo departamento de Oceanografia da UFSC mostra que pelo menos três patógenos da Hepatite A, Leptospirose e do Tétano foram encontrados nas amostras. Os próprios pesquisadores da universidade, que realizaram a coleta, foram contaminados pelo lodo e tiveram inflamações na pele.

    > MPF dá prazo de 24h para Casan comprovar medidas eficazes após rompimento de lagoa em Florianópolis

    > Poluição causada por alagamento na Lagoa da Conceição é inquestionável, diz delegada

    O IMA afirma que as análises realizadas pelo órgão e pela universidade são difrentes. Enquanto a instituição estadual analisa a quantidade de coliformes fecais presentes na água, a UFSC busca também encontrar outros elementos contidos na amostra.

    A Fundação Municipal do Meio Ambiente de Florianópolis contratou um laboratório para fazer a coleta da água em alguns pontos da Lagoa da Conceição, para medir o impacto ambiental na região. A empresa está realizando a análise diária das amostras do dia 26 janeiro até 11 de fevereiro e deve divulgar relatório assim que obtiver os resultados.

    Histórico de balneabilidade da região

    A água é considerada própria para banho pelo IMA quando em 80% ou mais das amostras coletadas nas cinco semanas anteriores, no mesmo local, houver no máximo 800 bactérias de coliformes fecais por 100 mm de água. Veja a quantidade encontrada nas datas coletadas em 2021:

    • 05/01/2021 | 243 E.Coli NMP*/100ml | PRÓPRIA

    • 12/01/2021 | 10 E.Coli NMP*/100ml | PRÓPRIA

    • 19/01/2021 | 10 E.Coli NMP*/100ml | PRÓPRIA

    • 26/01/2021 | 6.867 E.Coli NMP*/100ml | IMPRÓPRIA (Um dia após a inundação, a água apresentou um número muito alto de coliformes fecais e foi considerada imprópria)

    • 02/02/2021 | 148 E.Coli NMP*/100ml | PRÓPRIA (Uma semana após a inundação)

    O caso e a investigação

    Um alagamento atingiu as ruas e casas da Lagoa da Conceição. Os moradores registraram a força da água, que invadiu vias, arrastou carros e deixou muitas pessoas desabrigadas. Os residentes precisaram ser resgatados de bote em suas casas. A inundação foi provocada pelo rompimento de uma lagoa de depósito de água proveniente da estação de tratamento da Casan, localizada próxima das dunas. 

    > Vidas marcadas pela força das águas em Santa Catarina

    Um alagamento atingiu as ruas e casas da Lagoa da Conceição. Os moradores registraram a força da água, que invadiu vias, arrastou carros e deixou muitas pessoas desabrigadas. Os residentes precisaram ser resgatados de bote em suas casas. A inundação foi provocada pelo rompimento de uma lagoa de depósito de água proveniente da estação de tratamento da Casan, localizada próxima das dunas.  

    Um inquérito foi aberto pela Polícia Civil para investigar os motivos que provocaram o acidente, além dos danos ambientais causados na região. A delegada Beatriz Ribas Dias dos Reis da Delegacia de Repressão a Crimes Ambientais (DRCA) afirmou que aguarda a conclusão de todo o laudo pericial do Instituto Geral de Perícias (IGP), mas que não restam dúvidas sobre o crime de poluição.

    Multa aplicada pela Floram ainda não foi paga pela Casan

    O prazo de cinco dias para que a Companhia Catarinense de Águas e Saneamento (Casan) pagasse a multa aplicada pela Floram com desconto de 30%, sobre os R$ 15 milhões, venceu nessa segunda-feira (1º), sem quitação. A empresa, no entanto, tem até o dia 16 de fevereiro para acertar o valor total e informou que está dentro do prazo de 20 dias.

    Moradores são resgatados pelos bombeiros na Lagoa da Conceição
    Moradores são resgatados pelos bombeiros na Lagoa da Conceição
    (Foto: )

    A Floram também notificou a Casan para que apresente, nos próximos dias, um Projeto de Recuperação Ambiental, contemplando, dentre outras, ações para a recomposição das dunas e da vegetação nas áreas degradadas, para a recuperação e o monitoramento a longo prazo da Lagoa da Conceição. 

    *Com supervisão de Raquel Vieira

    Leia também

    Motorista morre prensado pelo próprio caminhão em Barra Velha

    Opinião: atraso na aplicação das vacinas mostra incompetência

    Bandido morre de infarto após suposto latrocínio em Penha

    Colunistas