nsc
dc

Expectativa positiva

Avanço da vacinação contra Covid faz confiança na indústria de SC crescer em junho

Índice de Confiança do Empresário Industrial (Icei) registrou alta pelo segundo mês consecutivo, com 64,2 pontos

30/06/2021 - 15h04 - Atualizada em: 01/07/2021 - 17h26

Compartilhe

Fernanda
Por Fernanda Mueller
Expectativa do empresário industrial catarinense para os próximos seis meses também é positiva
Expectativa do empresário industrial catarinense para os próximos seis meses também é positiva
(Foto: )

O Índice de Confiança do Empresário Industrial (Icei) cresceu pelo segundo mês consecutivo em SC, com 64,2 pontos, e está acima da média brasileira. Segundo a Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (Fiesc), a perspectiva de avanço da vacinação contra Covid e a renovação do auxílio emergencial incentivam a alta. 

> Receba as principais notícias de Santa Catarina no WhatsApp

A expectativa dos empresários catarinenses para os próximos seis meses também é positiva (66,7), com crescimento de 3,4 pontos em relação a maio, quando o índice já havia registrado alta. A média brasileira também aumentou neste mês (65,1), mas segue abaixo da catarinense.  

Veja a comparação:

Valores acima de 50 pontos indicam confiança do empresário e abaixo falta de confiança
Valores acima de 50 pontos indicam confiança do empresário e abaixo falta de confiança
(Foto: )

A pesquisa em Santa Catarina foi realizada com cerca de 100 empresas durante o mês de junho. O Icei varia de 0 a 100 pontos. Valores acima de 50 pontos indicam confiança do empresário e, abaixo, falta de confiança. Nos últimos seis meses, o índice registrou queda, mas se manteve positivo em todo o ano de 2021. 

Avanço da vacinação contra Covid e auxílio emergencial puxam alta 

De acordo com a Fiesc, o avanço na vacinação contra Covid e a previsão do recebimento de insumos para produção dos imunizantes faz com que os empresários fiquem mais confiantes, por conta da reabertura na economia. Além disso, a retomada econômica mundial, com incentivos fiscais e monetários em países desenvolvidos, incentiva as exportações catarinenses. 

Outro fator importante que contribui para a alta é a renovação do auxílio emergencial por mais três meses, que mantém a renda das famílias, consequentemente sustenta o consumo por mais tempo. 

Leia também

Novo decreto prorroga regras contra Covid-19 em SC; público em estádios segue proibido

Por que a carne bovina está tão cara em 2021?

Tempestade Raoni fecha portos em SC e impede movimentação de navios

Dona de seis shoppings em SC, Almeida Junior pede registro de companhia aberta

Colunistas