nsc
hora_de_sc

Luto

Bebê foi morta por chow-chow após briga de cachorros por comida em Biguaçu, diz polícia

Animal era cão de guarda da casa da família, conforme investigação

16/08/2021 - 15h34 - Atualizada em: 17/08/2021 - 07h11

Compartilhe

Clarissa
Por Clarissa Battistella
Criança foi conduzida às pressas ao hospital em Florianópolis, mas não resistiu
Criança foi conduzida às pressas ao hospital em Florianópolis, mas não resistiu
(Foto: )

Uma briga por comida entre dois cachorros precedeu o ataque que causou a morte de uma bebê de 23 dias em Santa Catarina no último sábado (14). A recém-nascida foi mordida na cabeça por um cão da raça chow-chow, que fazia a guarda da casa da família em Biguaçu, na Grande Florianópolis. A criança chegou a ser socorrida às pressas a um hospital na Capital, mas não resistiu aos ferimentos.

Receba notícias de Florianópolis e região pelo WhatsApp

Responsável pelo caso, o delegado Rodrigo Dantas relatou que o pai da bebê foi espontaneamente até a delegacia de Biguaçu, onde contou o que ocorreu naquela manhã.

- As informações inaugurais apontam que, durante o fornecimento de alimentos, dois cães pertencentes à família brigaram. O casal proprietário dos animais, no desespero da situação, tentou separar a briga [...], momento em que um dos cães adentrou na residência e avançou sobre a criança - revela Dantas.

A recém-nascida estava no sofá e, assim que sofreu o ataque, foi conduzida até a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da cidade. Devido à gravidade dos ferimentos, a menina precisou ser conduzida às pressas ao Hospital Infantil Joana de Gusmão, em Florianópolis, mas não resistiu.

Inverno 2021: será que vem mais frio pela frente em Santa Catarina?

Com o ocorrido, um inquérito policial foi aberto para apurar as circunstâncias que envolveram a morte da criança, mas, de acordo com Dantas, ainda é cedo para falar sobre imputação de responsabilidade.

- A equipe de investigação já esteve no local para apurar se os animais sofriam maus-tratos, sendo tal possibilidade descartada - acrescentou.

Ainda conforme o delegado, o pai foi encaminhado para atendimento especializado por psicólogo policial, a fim de evitar novo dano aos familiares. Disse, também, que "em momento oportuno" outras pessoas serão intimadas a prestar esclarecimentos.

Como proteger as crianças de abusos e entender os sinais de atenção

Mãe que dopou e matou filho no RS pesquisou sobre assassinatos: "Digital sai na água?"​

Assista ao resgate da recém-nascida

Leia também

Motorista atropela motoboy em Florianópolis e recusa teste do bafômetro

Cobra urutu-cruzeiro gera medo pelo poder do veneno; o que fazer se for picado

Vítima de assalto toma arma e atira em bandidos com ajuda de cachorro em Biguaçu

Pai mata filha de 13 anos a facadas em Criciúma e incendeia casa com 6 crianças dentro

Bebê dinossauro “criado em laboratório” fascina crianças em parque de Pomerode

Colunistas