O atleta paralímpico Wendell Belarmino, 24 anos, tem como novo melhor amigo o cão-guia Ink, do Centro de Treinamento do Instituto Federal Catarinense (IFC) de Camboriú. O animal foi para casa com o novo tutor, que mora em Minas Gerais, na sexta-feira (8).

Continua depois da publicidade

Foram três semanas de treinamento no Instituto. Agora, o paratleta, o cão e o instrutor que treinou a dupla vão passar uma semana na cidade onde Wendell mora pra finalizar o treinamento. A ideia é habituar o cão a fazer os principais trajetos do dia a dia.

> Acesse para receber as notícias do Santa por WhatsApp

Wendell foi contemplado na chamada pública para paratletas, e assim conseguiu o cachorro. Ele conta que ter um cão-guia é um sonho antigo, que vem da infância. 

O atleta da natação nasceu com glaucoma congênito e até a adolescência tinha 60% da visão. Ao longo dos anos, perdeu mais e em 2019 passou a competir na categoria de cegos totais. Ele é natural de Brasília e recebeu medalha de ouro nos Jogos de Tóquio em 2020.

Continua depois da publicidade

Com o cachorro ao lado, ele planeja ir para onde quiser com maior segurança e liberdade.

Com ele, outras duas pessoas com deficiência visual estão em treinamento com os cães. Caroline Domanski Dall Acua na companhia do cão Ingá, e Luana Tillmann com Ipa. Foram três semanas de treinamento no IFC até chegarem na etapa final, nas cidades onde cada um mora. Wendell, em Uberlândia (MG), Caroline em Caxias do Sul (RS) e Luana em Santa Rosa do Sul (SC).

Veja fotos

* Sob supervisão de Bianca Bertoli

Leia também

Natal de Blumenau quer abrir espaço para personagens infantis famosos

Fitub oferece espetáculos teatrais gratuitos em Blumenau; veja programação

Com trilhas e santuários, SC terá rota de turismo religioso e espera estimular economia

TV da Câmara de Vereadores de Blumenau interrompe a transmissão das sessões

Destaques do NSC Total