nsc
santa

Contagem regressiva

Cervejarias aceleram produção para a Oktoberfest Blumenau e organização mira festa histórica

Edição deste ano já tem bons números: hotéis cheios, incontáveis pacotes de viagens já vendidos e chope sendo feito nas cervejarias

05/08/2022 - 11h00

Compartilhe

Bianca
Por Bianca Bertoli
Produção nas cervejarias aumenta expressivamente com a chegada do evento
Produção nas cervejarias aumenta expressivamente com a chegada do evento
(Foto: )

As cervejas estão nos tanques, em produção. As licitações estão praticamente concluídas. Os aluguéis e compras de insumos caminham a passos largos. Em poucas semanas o Parque Vila Germânica de Blumenau, palco da Oktoberfest, terá ares ainda mais alemães. A exatos dois meses da edição da festa deste ano, os preparativos começam a entrar em um ritmo que só tende a aumentar. Para as cervejarias, é o início de um período promissor.

> Receba notícias de Blumenau e do Vale pelo WhatsApp

A Oktoberfest abre a temporada para o setor, que prevê alta nas vendas até o fim do verão depois de dois anos de pandemia sem o impulsionamento da maior Oktoberfest das Américas.

Os responsáveis por produzir a estrela da festa — o chope — já trabalham para entregar tudo a tempo. Na Cerveja Blumenau, uma das sete cervejarias artesanais que estarão na 37ª Oktoberfest, a produção de estilos que exigem mais tempo de elaboração já começou. 

Há, também, aquelas com maior potencial de guarda que estão há mais de um ano em barris de madeira, à espera do maior e principal evento do ano, conta o diretor executivo da empresa, Valmir Zanetti.

— A produção fica 40% maior para a Oktoberfest, não tem evento similar, não tem comparação. Para as cervejarias artesanais é uma oportunidade não só de lucro com a venda, mas de visibilidade. São milhares de pessoas que passam na frente dos estandes — diz Zanetti.

Com o resultado da licitação divulgado na segunda semana de julho, que definiu um número recorde de cervejarias participantes do evento, as escolhidas começaram a organização pela infraestrutura. Matéria-prima, barril, chopeira e tantos outros itens necessários para servir a bebida no dia da festa estão sendo procurados desde a chegada do segundo semestre. As cervejarias artesanais que estarão nos pavilhões da Vila Germânica se reuniram para fazer orçamentos e buscar os utensílios por um melhor preço.

Em paralelo, as cervejarias não podem esquecer a produção do dia a dia. Para dar conta de tudo, nesta fase a Cerveja Blumenau aumenta o estoque de garrafas e deixa a maior parte das vendas dos próximos meses encaminhada para, em setembro, dedicar-se à Oktoberfest.

— Temos que atender a Oktoberfest não só dos pavilhões, como a todas as outras “Oktoberfests” que ocorrem simultaneamente pela cidade e região — explica  Zanetti.

Veja a decoração da Oktoberfest Blumenau 2022

Em uma edição que promete ser histórica, como descreve o secretário de Turismo e Lazer, Marcelo Greuel, as cervejarias artesanais também levarão novidades. Serão 40 estilos diferentes de chope, um verdadeiro “mini Concurso Brasileiro de Cervejas”, resume Zanetti, além de opções inéditas sem álcool. Tanta demanda só consegue ser atendida com trabalho intensificado. O que significa também mão de obra extra.

Na Cerveja Blumenau, a contratação de pessoas para auxiliar na logística e no atendimento na festa acontece a partir deste mês. A Oktoberfest gera, direta e indiretamente, cerca de 6 mil empregos para a região, ressalta o secretário municipal.

— A edição de 2019 movimentou R$ 250 milhões na economia local e acho que essa vai superar isso. Fora a cadeia de 60 segmentos que são beneficiados, que giram em torno da Oktoberfest — comenta Greuel.

Ansiedade nas alturas

Greuel não tem dúvidas que a edição de 2022 baterá recordes. Apesar da limitação de público dentro dos pavilhões por questões de segurança, o total de visitantes nos 19 dias de festa, de 5 a 23 de outubro, deve alcançar os 600 mil. São milhares de turistas que frequentam não só Blumenau, como outras cidades da região, acredita Tatiana Honczaryk, presidente do Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de Blumenau e Região (Sihorbs).

— A ocupação sempre foi excelente em tempos de Oktoberfest e reverbera em toda a região. O Vale Europeu fica muito feliz, o setor de eventos é um dos que mais agrega no turismo — comemora Tatiana.

A dois meses da Oktoberfest, tem hotéis que estão com todas as reservas preenchidas para outubro, o que sinaliza mais recordes. Depois de um longo período de restrições a eventos e viagens, a movimentação nos estabelecimentos da cidade vem ganhando fôlego.

Em abril, a programação da Páscoa ajudou a elevar a taxa média de ocupação a 66,7% – o melhor resultado em 12 anos, desde que o dado passou a ser aferido pelo Sihorbs. Os bons índices se mantiveram nos meses seguintes, permitindo que o setor tirasse a barriga da miséria.

A julgar pelos números acumulados e do que está por vir, não é exagero dizer que a hotelaria de Blumenau deve ter o melhor ano da história.

Preparação em todos os cantos

No coração da Oktoberfest a organização é o ano inteiro. A montagem na Vila Germânica será feita a partir do fim deste mês, mas todo o desafio que antecede esse momento é encarado de um jeito diferente. Segundo Greuel, é como começar do zero, pois foram duas edições canceladas pela pandemia do coronavírus.

Os processos licitatórios estão no final, assim como as tratativas com os patrocinadores. Neste momento também a equipe da secretaria define os detalhes dos desfiles, entrando em contato com cada um dos 140 grupos.

Os ingressos da festa estão à venda desde maio e superam os números da edição de 2019 em comparação ao mesmo período. A 37ª edição da Oktoberfest promete ser memorável por conta dos dados: hotéis cheios, investimentos altos dos participantes, incontáveis pacotes de viagens já vendidos, novidades, atrações nacionais e internacionais, boa gastronomia e chope “gelando” nas cervejarias:

— A Oktoberfest está crescendo a cada dia. Será extraordinária e histórica — projeta o secretário.

Veja como foi o último desfile da Oktoberfest 2019

Leia também

Gargalo da BR-470 fez duas grandes empresas descartarem se instalar em Blumenau

Articulação nos bastidores mudou destino e evitou o pior na novela do Sesi em Blumenau

Ação judicial de empresa que cobra aluguel da Havan é transferida de Brusque para Blumenau

A arquitetura hostil e antipobres de Balneário Camboriú

Colunistas