nsc
nsc

Impasse

Ação judicial de empresa que cobra aluguel da Havan é transferida de Brusque para Blumenau

Compartilhe

Pedro
Por Pedro Machado
31/07/2022 - 13h00 - Atualizada em: 04/08/2022 - 11h42
Partes haviam firmado contrato para construção de loja na Mafisa, mas varejista desistiu do negócio
Partes haviam firmado contrato para construção de loja na Mafisa, mas varejista desistiu do negócio (Foto: Divulgação)

O juiz Edelmar Leopoldo Schlosser, da Vara Comercial de Brusque, alegou que não tem competência para avaliar a ação em que a empresa FMG cobra uma suposta dívida de aluguel de mais de R$ 800 mil da Havan.

> Receba notícias de Blumenau e do Vale pelo WhatsApp

O magistrado sustentou em despacho do dia 19 deste mês que o contrato de locação firmado entre as partes, e que previa a construção de uma loja da rede varejista no futuro Centro Comercial Mafisa, elegeu o foro da comarca de Blumenau para eventuais questionamentos.

O caso foi repassado à 1ªVara Cível de Blumenau. A Havan nega irregularidades e diz que não tem pendência financeira com a FMG porque desistiu do negócio em tempo hábil.

Receba notícias e análises do colunista Pedro Machado sobre economia, negócios e o cotidiano de Blumenau e região pelo WhatsApp ou Telegram

Leia também

Blumenau recebe aval do Ministério da Economia para empréstimo milionário

Senior Sistemas desacelera e espera mercado melhorar para negociar ações na Bolsa

Investidor quer novo Museu do Futebol em Blumenau aberto a tempo da Oktoberfest

O especial apelo dos empresários de Blumenau aos candidatos ao governo de SC​

Pedro Machado

Colunista

Pedro Machado

Um olhar especializado na economia e nos negócios dos setores pulsantes de Blumenau e região.

siga Pedro Machado

Pedro Machado

Colunista

Pedro Machado

Um olhar especializado na economia e nos negócios dos setores pulsantes de Blumenau e região.

siga Pedro Machado

Mais colunistas

    Mais colunistas