nsc
hora_de_sc

avanço da pandemia

Cidades da Grande Florianópolis definem restrições em conjunto contra a Covid-19

Prefeitos decidiram aumentar limitações para comércio, bares e restaurantes entre 18h e 6h desta terça-feira e o próximo dia 23

15/03/2021 - 18h26 - Atualizada em: 15/03/2021 - 21h24

Compartilhe

Jean
Por Jean Laurindo
Cidades da Grande Florianópolis definiram em conjunto novas restrições contra avanço da Covid-19
Cidades da Grande Florianópolis definiram em conjunto novas restrições contra avanço da Covid-19
(Foto: )

Os prefeitos das 22 cidades da Grande Florianópolis decidiram aumentar as restrições para conter o avanço da Covid-19 na região. Em reunião no fim da tarde desta segunda-feira (15), eles definiram em conjunto normas que vão compor decretos municipais a serem publicados, com entrada em vigor a partir das 18h de terça-feira (16).

> SC registra 102 mortes de pacientes com Covid-19 à espera de leito de UTI desde fevereiro

Na prática, os prefeitos decidiram que as proibições do último fim de semana em todo o Estado passarão a valer na Grande Florianópolis, só que das 18h às 6h entre esta terça-feira (16) e a próxima, dia 23 de março. Das 6h às 18h, as atividades seguem permitidas.

O que ficará proibido pelos novos decretos, das 18h às 6h:

- comércio de rua, com exceção dos serviços essenciais

- shopping centers e centros comerciais

- academias

- salões de beleza e barbearias

- óticas, cinemas e teatros

- casas noturnas, shows e espetáculos

- bares e pubs

- cafés, pizzarias, sorveterias, lanchonetes e restaurantes

- parques temáticos

- museus

- eventos sociais de qualquer natureza, inclusive aqueles na modalidade drive-in

- congressos, palestras e seminários

- leilões, exposições e inaugurações

As praias também terão a permanência proibida durante qualquer horário nos próximos sete dias. O decreto proíbe a permanência e circulação nas praias, parques e praças em qualquer horário durante sete dias consecutivos, em todas as 22 cidades da região. A restrição começa às 18h desta terça e segue até a próxima terça-feira, dia 23.

As aulas nas unidades da rede pública e privada de ensino, incluindo educação infantil, fundamental, nível médio, EJA (educação de jovens e adultos), técnico, ensino superior e pós-graduação, deverão ser ministradas exclusivamente de modo não presencial no período das novas medidas na Grande Florianópolis.

> Mulher de Chapecó é a 2ª pessoa com Covid a morrer após transferência de SC ao Espírito Santo

Nesta terça (16), as aulas pela manhã e à tarde nas escolas ainda estão mantidas, já que as restrições começam a valer às 18h de terça. Os decretos também determinam a adoção do modelo de home office para o serviço público.

Ficam de fora da restrição de horário farmácias, hospitais, clínicas médicas, serviços funerários, agropecuários, veterinários, postos de combustíveis, desde que sem aglomeração de pessoas, hotéis e outras categorias que também não entraram nas restrições de fim de semana do lockdown parcial anunciado pelo Estado na semana passada.

Restaurantes e lanchonetes podem trabalhar no sistema de tele-entrega ou retirada em balcão durante o horário da restrição. As regras para o transporte coletivo foram mantidas as mesmas do decreto estadual - limite de 50% da capacidade para a circulação.

> Clique aqui e receba notícias do NSC Total pelo WhatsApp

Prefeitos vão avaliar resultados das medidas 

Os prefeitos das cidades da Grande Florianópolis voltarão a se reunir na próxima segunda-feira (22) para avaliar os resultados obtidos com as novas restrições no controle da pandemia de Covid-19. A entrada das novas normas em vigor ainda depende da publicação dos decretos pelos municípios, o que deve ocorrer até a manhã desta terça-feira.

A Grande Florianópolis tem 98,3% de ocupação dos leitos adultos de UTI, com apenas quatro vagas segundo o boletim divulgado nesta segunda pelo governo do Estado. Esses leitos disponíveis, no entanto, podem se referir a troca de pacientes. Na fila de espera divulgada no domingo, a Grande Florianópolis aparecia com 67 pessoas à espera de um leito de UTI em hospitais do Estado.

As 22 cidades em que as restrições vão valer

Os municípios que compõem a Grande Florianópolis são Águas Mornas, Alfredo Wagner, Angelina, Anitápolis, Antônio Carlos, Biguaçu, Canelinha, Florianópolis, Garopaba, Governador Celso Ramos, Leoberto Leal, Major Gercino, Nova Trento, Palhoça, Paulo Lopes, Rancho Queimado, Santo Amaro da Imperatriz, São Bonifácio, São João Batista, São José, São Pedro de Alcântara e Tijucas.

Leia também

> Técnica de enfermagem morre enquanto esperava por vaga em leito de UTI no Oeste

> Técnicos da Saúde vão decidir sobre lockdown em SC por 14 dias, diz Justiça

> Opinião: Santa Catarina vive o fracasso de uma disputa entre saúde e economia

Colunistas