nsc

Análise

Cientista político elenca três fatores que impulsionam o impeachment de Moisés

Professor da UFSC observa cenário do possível afastamento de governador e vice

22/09/2020 - 13h15 - Atualizada em: 22/09/2020 - 13h34

Compartilhe

Kadu
Por Kadu Reis
Governador Carlos Moisés enfrenta processo de impeachment
Governador Carlos Moisés enfrenta processo de impeachment
(Foto: )

Falta de base política sólida, afastamento do bolsonarismo e a pandemia. O doutor em ciência política Tiago Daher Padovezi aponta estes três fatores como preponderantes para o avanço do processo de impeachment contra o governador Carlos Moisés da Silva e a vice governadora Daniela Reinehr. O professor da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) concedeu entrevista ao Direto da Redação desta terça-feira (22).

> Desembargadores que vão analisar o impeachment serão sorteados na quarta-feira

— A ideia da nova política é a não construção de uma base sólida, com acordos com partidos, locação de secretarias. Isso torna o trabalho do governador mais custoso e incerto, fragiliza o processo. Outro ponto é a ruptura com os apoiadores do presidente Jair Bolsonaro, os mais fiéis. A própria base do partido dele votou a favor do impeachment. O terceiro fator é a pandemia, que fragilizou os governos estaduais — avalia o professor.

> Os prazos para a decisão do processo de impeachment contra Moisés e Daniela

Um inédito tribunal misto será formado nesta quarta-feira (23) para analisar o impeachment. A comissão será composta por cinco deputados eleitos na Assembleia Legislativa de Santa Catarina e cinco desembargadores sorteados no Tribunal de Justiça. O comando será do desembargador Ricardo Roesler, presidente do TJ-SC, que vota apenas em caso de empate.

— Olhando o contexto da Alesc, vejo como muito provável o afastamento. Pela votação da abertura do processo, a fragilidade do governador, é bem possível. Mas os desembargadores têm um peso grande. É uma outra instância, outra dinâmica. Olhando para a Alesc não vejo como improvável o afastamento — avalia Padovezi.

> MP reabre investigação sobre legalidade do reajuste dos procuradores

Doutor em ciência política pela Universidade de São Paulo (USP), Tiago Daher Padovezi leciona a matéria na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). O professor é coordenador do Núcleo de Estudos em Comportamento e Instituições Políticas da UFSC.

> Ânderson Silva: O que representa a carta do secretariado de Moisés sobre o impeachment

Colunistas