Henrique Bilbao
Henrique Bilbao (Foto: Arte NSC)

Você é daquela época em que íamos a uma videolocadora aos finais de semana para alugar um filme em DVD?

Continua depois da publicidade

> Saiba como receber notícias do NSC Total no WhatsApp

> Conheça o Grupo de Inteligência Artificial em Santa Catarina

A forma em que consumimos conteúdos mudou drasticamente nos últimos anos. A distribuição de entretenimento digital é um grande destaque no mundo inteiro e no Brasil não seria diferente. Com a expansão e acessibilidade da internet, a facilidade de visualização de conteúdos online se tornou o grande catalisador do sucesso dos serviços de streaming.

Continua depois da publicidade

O que é streaming?

O streaming é a tecnologia de transmissão de dados (neste caso conteúdo de áudio e vídeo) através da internet, sem a necessidade de baixá-lo. O detentor do conteúdo transmite a música ou filme pela internet e esse material não ocupa espaço no computador ou no celular. Algumas plataformas oferecem o download de faixas, apenas para assinantes caso o usuário goste de consumir o conteúdo em um momento em que já saiba que ficará sem acesso à internet.

Atualmente as plataformas de streaming mais famosas são: Netflix, Amazon Prime, Globo Play, Disney+, Spotify, Deezer, Telecine Play, HBO Go, entre outros.

> Confira todos os lançamentos de janeiro na Netflix

Streaming, a nova televisão e o novo rádio

Apesar de algumas vezes aparecer como polêmico pela questão de quem recebe ou deixa de receber os royalties dos artistas e das empresas de cinema, já está claro que os serviços de streaming vieram para ficar. Netflix, Amazon Prime, Globo Play, Spotify e tantos outros nomes se tornaram parte da nossa rotina (e da fatura do cartão de crédito rs), principalmente entre o público mais jovem.

Essa grande ascensão do streaming deve-se muito a dois fatores: a disponibilidade de conteúdos na hora que a pessoa quer e com o conteúdo que ela quer, ou seja, personalizado para cada indivíduo.

Continua depois da publicidade

Este movimento é suportado por Estudos como o da McKinsey onde indicam que 73% dos consumidores preferem marcas que se preocupam com as preferências de cada um e que isto reflete num aumento de vendas para as companhias que praticam essa personalização de fato.

> O lado obscuro da Inteligência Artificial

A inteligência artificial no streaming

Trazendo para a tecnologia aplicada para que isso seja possível, temos a aplicação de inteligência artificial (IA) em diversas situações e vou compartilhar um pouco sobre elas.

A Netflix, uma das empresas mais famosas no ramo, tem aplicado efetivamente soluções com o uso de I.A. de diversas maneiras. A avaliação de títulos, a recomendação de conteúdos, a função de play aleatório lançada recentemente, a personalização dos filmes e séries, a ordem de apresentação das opções do catálogo…

> Inteligência artificial mais próxima do que você imagina

Essas e muitas outras funcionalidades da plataforma estão diretamente ligadas à inteligência artificial e machine learning para apresentar ao usuário as melhores sugestões de conteúdos com base no seu comportamento dentro do site ou aplicativo.

Continua depois da publicidade

Todas estas funções têm como objetivo aumentar a conexão emocional com o cliente e isso vai de encontro ao que a pesquisa da Mckinsey aponta. Por isso eles têm crescido exponencialmente.

Outra empresa famosa que tem aplicado a IA no streaming, é o Spotify. A plataforma utiliza o processamento de linguagem natural para acompanhar a navegação do usuário por diversos conteúdos da internet de modo com que capture informações relevantes para aprender mais sobre seus gostos e categorizar artistas e indicações de músicas para apresentar no aplicativo para o usuário ao identificar por meio de uma nuvem de palavras os gostos pessoais para encontrar o que pode ser interessante para você.

> Chatbots se tornam acessíveis e adaptáveis para qualquer negócio

> Covid-19: como I.A. esta ajudando no mundo a respeito

Uma outra aplicação de I.A. é o Pensive, criada pelo Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT). Essa solução busca manter a melhor qualidade possível do streaming sem que ele dê aquela “travadinha”, auxiliando na escolha do melhor algoritmo de bitrate para a conexão do usuário, visando manter a experiência com alto nível de qualidade.

E você, qual plataforma de streaming está usando? Percebeu como os conteúdos parecem muito próximos ao que você realmente quer assistir ou ouvir?

Continua depois da publicidade

Aproveite para conferir outros artigos sobre tecnologia e inteligência artificial clicando aqui.

Destaques do NSC Total