nsc
nsc

Infância

Como o desenho a mão ajuda no desenvolvimento cognitivo infantil

Atividades como escrever e pintar estimulam o desenvolvimento motor e a criatividade

01/10/2021 - 14h45 - Atualizada em: 05/10/2021 - 08h51

Compartilhe

Estúdio
Por Estúdio NSC
Camiseta toy-tee estimula o desenvolvimento cognitivo e motor
Camiseta toy-tee estimula o desenvolvimento cognitivo e motor
(Foto: )

A cognição infantil é uma pauta frequente na rotina dos pais. Para além do bem-estar e alimentação saudável, o estímulo em diferentes níveis, ainda na primeira infância, pode influenciar na promoção de um adulto dinâmico e responsivo às intempéries do mundo moderno. A cognição é uma ação contínua rumo ao conhecimento e está vinculada aos sentidos do corpo, como o tato, o paladar, a visão, a audição, o olfato e, principalmente, na interação deles com o ambiente.

> A infância antes e depois da pandemia

O brincar é o principal encorajamento para um desenvolvimento cognitivo infantil saudável. Neste aspecto, diversas metodologias pedagógicas — como, por exemplo, o movimento de pinça, iniciado para a estimulação da escrita — vem se aprimorando para identificar ações que podem ser aplicadas em qualquer cenário. Seja a partir da pegada de objetos pequenos, a interação com os talheres nas refeições, as crianças têm a oportunidade de aprimorar os movimentos que, mais tarde, serão essenciais para a alfabetização e criatividade.

Pedro Ribeiro é pai de duas meninas, de cinco e oito anos, e vê nas brincadeiras com papel e lápis um incentivo para a evolução no aprendizado das crianças em todos os níveis.

— Aqui em casa, as meninas sempre brincam de desenho, usando todo tipo de tela, das paredes, livros, cadernos e até mesmo o próprio corpo — comenta.

Escrita a mão e os efeitos cognitivos

A escrita tem papel fundamental no desenvolvimento cognitivo das crianças. Ao longo dos últimos 20 anos, a neurocientista Karen Harman James da Universidade de Indiana, nos Estados Unidos, se especializou em identificar traços de desenvolvimento cognitivo no ato da escrita em diferentes plataformas, em ambiente digital e com papel e lápis.

Em seu mais recente estudo, James e seus pares buscaram entender como a escrita pode estimular a cognição em dois grupos de crianças em fase pré-alfabetização. Para a pesquisa, foi utilizado equipamento de ressonância magnética para checar as áreas do cérebro incitada pelo recurso de desenho das letras com papel e lápis e com digitação no computador.

As crianças foram separadas em dois grupos, sendo o primeiro com o recurso da escrita à mão e o segundo no teclado do computador. A pesquisa apontou a capacidade de aprendizado de ambos os grupos, sendo o primeiro com maior resposta cognitiva. 

Brincadeira de vestir

A empresária catarinense, Emersilia Martins, pensou em uma proposta que envolve desenvolvimento e criatividade. Seu mais recente projeto, a camiseta toy-tee, traz uma estampa quadriculada que pode ser usada como tela, estimulando o brincar e a percepção de espaço das crianças. Nascida no interior do Estado, Martins é filha de psicopedagoga e esteve sempre em um ambiente cercado de estímulos.

Além da camiseta, são comercializadas as canetinhas para colorir e até a embalagem tem brincadeira, com o desenho de liga-pontos
Além da camiseta, são comercializadas as canetinhas para colorir e até a embalagem tem brincadeira, com o desenho de liga-pontos
(Foto: )

— A camiseta bebeu muito dessa água, da minha trajetória, tornando sua concepção um processo natural, com todas essas atribuições, ou seja, que tenha uma questão de aprendizado cognitivo, e que tenha uma questão de conectar os familiares e a criança. A gente sabe que conforme a criança vai crescendo, ao longo dos anos, vai criando asas, saindo do ninho e, às vezes, como a gente precisa de algo que nos conecte. Essa foi a ideia. Então, a camiseta nasce desse momento, de contar uma história e acaba virando uma experiência em família — relata.

> Santa 50 anos: Projeção itinerante transforma paredes de prédios em telas fotográficas em Blumenau

A estampa é a base de água, com vazados no desenho central, onde a criança pinta na malha da camiseta. O resultado é um tecido bem maleável, com o selo Zero Toque, em malha 100% algodão, o que contribui para que crianças com hipersensibilidade possam usá-las. Atuante na área têxtil há 25 anos, Martins já passou por toda a cadeia produtiva, desde a costura até a coordenação de grandes marcas do Estado. Esta experiência proporcionou um olhar mais apurado sobre as necessidades de produção de novas peças.

Pedro Ribeiro adorou a ideia e já pretende adquirir as camisetas para suas filhas.

— Elas já usam bastante as canetinhas em todas as outras peças de roupas. Uma camiseta com essa proposta, de codificação do desenho, seria bem legal de ter — comenta.

Retorno similar ao que Martins recebe de seus clientes.

— Muitas pessoas pediram, até para fazer mãe e filho, avós e netos, a gente achou um barato. A ideia só é boa quando as outras pessoas fazem parte disso — conta a empresária.

A estampa é a base de água, com vazados no desenho central, onde a criança pinta na malha da camiseta
A estampa é a base de água, com vazados no desenho central, onde a criança pinta na malha da camiseta
(Foto: )

O cuidado com toda a concepção do projeto Code 4 Kids, está impresso nesses detalhes. Além da camiseta, são comercializadas as canetinhas para colorir e até a embalagem tem brincadeira, com o desenho de liga-pontos.

— A gente pensou assim: quando a criança vê a canetinha, já dá vontade de sair pintando. Então, por que não colocar na embalagem também? São liga-pontos de borboleta, panda e unicórnio, escolhidas pelos nossos seguidores nas redes sociais — comenta.

O retorno dos consumidores aumentou as perspectivas de criação de outros produtos da marca, o que deve acontecer nos próximos meses.

— Já temos a ideia das camisetas para adultos, além de mochilas e estojos para a volta às aulas — afirma Emersilia.

Responsabilidade socioambiental

Emersilia Martins aponta que a tríade sustentabilidade — com os vértices social, econômico e ambiental — está entrelaçada em todos os projetos da empresa. A malha é adquirida com fornecedores de Santa Catarina, atestados com selos de qualidade de ponta a ponta. A costura é realizada com cooperativas da região do Vale do Itajaí.

— Começando pela malha, compramos sempre de fornecedores locais, como em Jaraguá do Sul, Blumenau e Brusque. A curadoria é feita visando os certificados de origem para promover produtos que estejam dentro da legislação. Então todas as pontas possuem selos, que trazem segurança para quem adquire de que aqueles produtos possuem qualidade — finaliza.

A marca Cidadão Global ainda realiza confecções de uniformes antivirais e anti bacteriano voltados para equipes de saúde, projeto que nasceu no início da pandemia.

Assista ao vídeo:

Conheça mais a toy-tee da Code4kids!

Leia também

HD ou SSD: saiba qual é a melhor opção para o seu notebook

Natureza intocada de Benedito Novo é um dos tesouros do Vale

Com liderança feminina, empresa catarinense renova setor industrial e fatura milhões ao ano

Colunistas