O turismo de aventura, que abrange atividades como saltos de pêndulo, rafting, bungee jump, rapel, escalada, tirolesa, voos de parapente e tantos outros exercícios que liberam adrenalina costumam figurar nas opções de viagem das famílias, principalmente com a proximidade das férias e da temporada de verão. Se você está entre esse tipo de viajante, confira abaixo uma série de dicas e cuidados enumerados pelo presidente da Associação Brasileira de Empresas de Ecoturismo e Turismo de Aventura (Abeta), Vinicius Veigas, para garantir a segurança pessoal nesses momentos radicais.

Continua depois da publicidade

Siga as notícias do NSC Total pelo Google Notícias

De acordo com Vinicius, a busca por adrenalina e por superação de limites pessoais costumam levar as pessoas a ignorar certos riscos e confiar mais no lado emocional do que racional nesses momentos.

Dessa forma, antes mesmo de fazer o roteiro, é preciso saber o nível de dificuldade e a duração das atividades escolhidas, entendendo a dimensão do desafio que está por vir.

Seja realista sobre suas habilidades e limites pessoais. Não se envolva em programas que estejam além do seu nível de experiência ou capacidade física pondera o presidente da Abeta.

Continua depois da publicidade

Veja dicas gerais de como se preparar para atividades de aventura

  • A reputação da empresa ou operadora que oferece o serviço é de grande importância. Para estar devidamente regularizada e capacitada para aquela atividade, a instituição deve possuir Cadastro de Prestadores de Serviços Turísticos (Cadastur) e ser associada à Abeta ou outra entidade da classe.
  • As atividades de aventura costumam exigir também guias ou condutores especializados e familiarizados com a região. Por isso, quando necessário, é essencial perguntar a formação e experiência desse profissional, pensando na própria segurança pessoal.
  • Outro ponto a ser observado é o estado dos equipamentos de segurança, se são adequados e bem conservados. Vinicius explica que os equipamentos básicos para atividades na natureza variam dependendo do tipo de atividade e do ambiente em que é realizado, como colete para atividades aquáticas e capacete para atividades nas alturas.
  • As condições climáticas também são um fator relevante na hora de roteirizar uma aventura, já que alguns programas não podem ocorrer com chuva, vento ou calor extremo.

Continua depois da publicidade

  • Vinicius destaca ainda que é preciso verificar se a empresa prestadora do serviço fornece seguro adequado e quais são as coberturas oferecidas. Segundo o presidente da Abeta, é fundamental que o cliente saiba o risco das atividades (como tipo de terreno, desafios, nível de dificuldade e duração) e suas próprias responsabilidades diante da aventura, já que é obrigatório por lei que os participantes assinem um termo de consentimento.

Veja imagens de aventuras radicais na Serra de Santa Catarina

Confira dicas específicas para diferentes aventuras ao ar livre

Atividades aquáticas (rafting, canoagem, entre outras)

  • Os coletes salva-vidas são fundamentais para garantir a flutuabilidade e a segurança dos participantes em atividades aquáticas, especialmente em corredeiras ou locais com correntezas.
  • Já o capacete protege a cabeça de possíveis impactos com rochas ou outros objetos.

Atividades em trilhas ou caminhadas

  • O indicado é sempre usar calçados confortáveis e próprios para caminhadas, como botas de trilha, que oferecem boa aderência e suporte aos tornozelos.

Continua depois da publicidade

  • Além disso, vista-se de acordo com as condições climáticas e o tipo de trilha, preferencialmente utilizando roupas leves, mas que protejam contra o sol e arranhões.

Atividades em alturas (escalada e tirolesa)

  • Equipamentos de escalada, como capacetes, mosquetões, fitas ou cordas específicas são essenciais para uma prática segura nessas atividades.
  • Cadeirinhas também são de uso obrigatório durante atividades em altura, visto que previnem quedas e garantem a segurança do atleta.

Atividades em áreas remotas ou com riscos adicionais

  • Leve sempre um kit de primeiros socorros para atividades com riscos adicionais. Ele ajudará com pequenos ferimentos ou situações emergenciais até que a ajuda profissional chegue.

Continua depois da publicidade

  • Em áreas remotas, um kit de sobrevivência com itens como lanterna, apito, fósforos, manta térmica e outros é de grande importância para garantir a segurança e a saúde dos membros da atividade.
  • Além disso, mantenha-se hidratado e leve alimentos suficientes, além de um repelente para proteção contra insetos.

Outras dicas importantes para atividades na natureza

  • Mantenha uma distância segura de animais selvagens e nunca os alimente.
  • Evite se colocar em situações perigosas para tirar fotos
  • Antes de sair para uma atividade em meio à natureza, informe a amigos ou familiares sobre seus planos e horários de retorno.

Continua depois da publicidade

  • Conheça e respeite as regras e regulamentos estabelecidos para a área em que você está visitando.

Repórter da NSC salta de bungee jump durante reabertura da Ponte Hercílio Luz

Leia também

Ciclismo, trilha e caminhada: dicas para realizar de forma saudável

Mais um dia para “voar” em brinquedos radicais na Serra Catarinense

Turismo de aventura em Santa Catarina avança como produto internacional

Esporte curioso faz cidade de SC ser palco de recorde mundial a 2 mil metros de altura

Aventura e paisagens de tirar o fôlego: confira motivos para visitar Serra de SC no verão

Publicidade

Além de muita informação relevante, o NSC Total e os outros veículos líderes de audiência da NSC são uma excelente ferramenta de comunicação para as marcas que querem crescer e conquistar mais clientes. Acompanhe as novidades e saiba como alavancar as suas vendas em Negócios SC

Destaques do NSC Total