nsc
dc

Nutrição

Como substituir o arroz nas refeições? Nutricionista dá dicas de alimentos para um prato saudável

Alimentos ricos em carboidratos são uma alternativa para substituir o cereal mais tradicional da mesa do brasileiro

11/09/2020 - 13h55 - Atualizada em: 01/10/2021 - 07h56

Compartilhe

Por Guilherme Simon
Lariane
Por Lariane Cagnini
arroz
Arroz é o principal cereal da mesa do brasileiro
(Foto: )

O arroz, principal representante do grupo dos cereais na alimentação do brasileiro segundo o Ministério da Saúde, é fonte de carboidrato e combina com quase tudo. Pela versatilidade, vai bem com feijão, legumes, verduras, ovos e carne. Para quem deseja substituir o cereal, milho, trigo, aveia e centeio podem servir como fonte de carboidrato e garantir energia para o organismo.

> Saiba como receber notícias do NSC Total no WhatsApp

> Terceira Idade: conheça alimentos para aumentar a imunidade

Os tubérculos também caem bem no lugar do arroz, pois são ricos em nutrientes e versáteis na hora de criar receitas, explica a nutricionista Natália Schmitt Fahrion. 

> Conheça as cervejas catarinenses premiadas em concurso internacional

Batata inglesa, batata salsa ou mandioquinha, cará, aipim, inhame, batata doce, são excelentes substituições ao arroz. O aipim, por exemplo, pode ser descascado e congelado, e tem durabilidade de três meses.

- Para variar o arroz no prato do dia a dia, podemos utilizar outros alimentos ricos em carboidratos, que não são vilões. Quando bem combinados com outros alimentos e fibras alimentares, são essências para várias funções no nosso organismo - explica Natália.

> Preço do arroz deve seguir em alta até março de 2021 em SC, diz associação de supermercados

A farinha de trigo, por exemplo, pode ser utilizada em tortinhas com talos, legumes e ovos. O macarrão, muitas vezes pouco nutritivo, pode ser trocado pela versão integral ou até mesmo pela massa caseira, sugere a nutricionista.

Um modelo de refeição tradicional, balanceado, é colocar metade do prato com verduras e legumes (cruas, cozidas ou assadas), uma proteína (carnes ou ovos ou proteína vegetal), feijão, lentilha ou ervilha (leguminosas) e, por último, um representante do grupo dos cereais ou um tubérculo, no lugar do arroz.

> Habilidade na cozinha está relacionada à dieta saudável, afirma pesquisadora da UFSC

Para que o prato fique ainda mais saudável, Natália indica a escolha pelos alimentos da época, que tem menor custo e maior valor nutricional. Quando possível, a sugestão é optar pelos orgânicos.

Colunistas