nsc
dc

Pandemia

Covid-19 pode ser mais agressiva em reinfecção, diz estudo da Fiocruz

A partir de casos de pessoas que pegaram a doença duas vezes, pesquisadores afirmam que nem sempre a segunda infecção é mais leve

05/04/2021 - 13h15 - Atualizada em: 05/04/2021 - 15h08

Compartilhe

Metrópoles
Por Metrópoles
Centro de Florianópolis
A Covid-19 pode se manifestar de forma mais agressiva em casos de reinfecção
(Foto: )

Um estudo brasileiro, em fase preliminar, mostra evidências de que a Covid-19 pode se manifestar de forma mais agressiva em casos de reinfecção, mesmo que não seja provocada pelas variantes preocupantes do novo coronavírus.

> Receba as principais notícias de Santa Catarina no WhatsApp

> Painel do Coronavírus: saiba como foi o avanço da pandemia em SC

Pessoas que tiveram quadros moderados, leves e até assintomáticos da doença podem não ter desenvolvido imunidade adequada e, por isso, teriam risco de apresentar uma resposta inflamatória mais intensa, com sintomas mais fortes, no segundo contato com o vírus.

Os cientistas da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e do Instituto D’Or de Ensino e Pesquisa (Idor) usaram os casos de reinfecção registrados no Rio de Janeiro para realizar o estudo.

> Acompanhe dados da vacinação em cada município de SC no Monitor da Vacina

Leia mais no Metrópoles, parceiro do NSC Total.

*Bethânia Nunes

Leia também 

Teste de Covid: saiba preço e tudo sobre tipos, resultados e onde fazer

Pacientes com sintomas leves da Covid-19 podem transmitir o vírus por mais de 30 dias, alertam cientistas

Restrições, horários e multas: entenda o que está proibido ou liberado em SC até 12 de abril

Colunistas