nsc
an

Pandemia

Covid causa menos mortes em Joinville em julho e perfil das vítimas muda; entenda

Por outro lado, casos ativos e internações em enfermaria voltam a aumentar nos últimos dias

20/07/2021 - 16h31 - Atualizada em: 20/07/2021 - 16h45

Compartilhe

Hassan
Por Hassan Farias
Movimento na região central de Joinville
Movimento na região central de Joinville
(Foto: )

Joinville se encaminha para terminar julho com o menor número de mortes por Covid-19 em um único mês em 2021. Desde o início do ano, a maior cidade do Estado teve, pelo menos, 100 óbitos pela doença mensalmente, com um pico de 316 apenas em março. Agora, com o avanço da vacinação, até o perfil das vítimas começou a mudar.

> Acesse para receber notícias de Joinville e região pelo WhatsApp

Os dados do governo do Estado mostram que o município teve 45 mortes pela doença até a última segunda-feira (19). Isso representa uma média de 2,3 óbitos por dia. Caso seja mantida, o mês deve terminar com aproximadamente 73 pessoas que perderam a vida por causa do coronavírus.

O número ainda representa uma grande quantidade de vidas perdidas e impacto para centenas de familiares, mas já é menor do que em meses anteriores. Se for considerada apenas a quantidade de mortes, é a situação menos grave desde outubro do ano passado, quando a média era inferior a um óbito por dia.

O que também mudou foi o perfil das vítimas da Covid. Em janeiro, a média de idade das pessoas que morreram pela doença era de 72 anos. Ela foi caindo mensalmente até chegar a 60,9 anos até agora em julho.

> Com queda nas internações por Covid, Joinville “converte” mais leitos para cirurgias

A explicação para a queda na média de idade tem como um dos fatores o avanço da vacinação com as duas doses nas pessoas mais idosas. Com a redução do risco de morte no público que mais era atingido pela doença, também começa a ocorrer a queda no número geral de óbitos em julho.

- Nós podemos afirmar que o início da vacinação no município esteve associado a uma redução significativa do óbito nas faixas etárias que receberam as duas doses. É uma correlação bem clara que conseguimos observar - afirma o neurologista especialista em economia da saúde, Henrique Diegoli.

O médico também é responsável pelo Inquérito Epidemiológico de Covid-19 em Joinville e conta que quase todas as pessoas acima de 70 anos já foram imunizadas com as duas doses da vacina na cidade. Segundo ele, a maioria da população com mais de 60 anos também já recebeu a imunização completa.

> Joinville quer terminar imunização até dezembro: "um fim de ano diferente do último", diz secretário

Aumento de casos ativos e internações acendem sinal de alerta

Apesar da queda no número de mortes e a mudança no perfil das vítimas, o especialista aponta que ainda existem preocupações com relação à pandemia. Diegoli explica que houve um aumento de diagnósticos e internação hospitalar por causa da Covid-19 nos últimos dias.

- A gente estava observando uma tendência de queda desde o fim de março, mas desde a semana passada começou a aumentar o número de admissões hospitalares em leitos de enfermaria. Podem ser sinais de piora da situação, vamos ter que acompanhar com bastante cautela - conta.

No ano passado, após um pico da doença entre julho e agosto, os números também mostraram uma queda nas mortes nos dois meses seguintes. No entanto, a situação da pandemia apenas se agravou logo em seguida e alcançou o pior momento em março. Na ocasião, cerca de 10 pessoas morriam diariamente por causa da Covid em Joinville.

> Infecção pela variante Delta do coronavírus é investigada em Joinville

Alerta para população mais jovem

Para evitar que a cidade retorne a um patamar semelhante, Diegoli alerta para os cuidados, principalmente da população mais jovem que ainda não tomou a vacina ou foi imunizada apenas com uma dose.

- Observamos que esse é o perfil que está evoluindo para óbito e o comportamento das pessoas é o fator mais importante na prevenção da doença. A gente ainda não venceu essa doença e se as pessoas deixarem de fazer as medidas de distanciamento a situação ainda pode se agravar muito - garante.

Um dos exemplos de relaxamento das medidas preventivas é o aumento dos casos ativos no município. Em junho, a cidade chegou a ter 1,2 mil pessoas ainda infectadas com o vírus, mas na última atualização do Estado havia 1.528, um aumento de pelo menos 20%.

Leia também:

Cidade com prefeito preso e confusão política é uma das que menos vacinou contra a Covid no Norte de SC

SC tem sete regiões em risco gravíssimo para Covid-19, uma a menos que a semana anterior

Paciente de Joinville recebe alta após 9 meses internado com Covid; veja vídeo

Policial de Joinville recebe homenagem após se recuperar da Covid-19; veja vídeo

Colunistas