nsc
dc

Temporais

Defesa Civil alerta para tempestades severas, vendaval e alagamentos em SC nesta quarta

Rajadas de vento podem chegar a 60 km/h e há possibilidade de queda de granizo

02/12/2020 - 10h24 - Atualizada em: 02/12/2020 - 11h01

Compartilhe

Fernanda
Por Fernanda Mueller
Regiões mais propícias a ter temporais são Oeste, Meio Oeste e Planalto do Estado
Regiões mais propícias a ter temporais são Oeste, Meio Oeste e Planalto do Estado
(Foto: )

A Defesa Civil emitiu um alerta para tempestades severas, rajadas de vento e granizo, com início no final da tarde desta quarta-feira (02) até a manhã da quinta-feira (03). Os temporais devem atingir principalmente as regiões Oeste, Meio-Oeste e planaltos Sul e Norte do Estado.

> Saiba como receber notícias do NSC Total no WhatsApp

O órgão destaca que as rajadas de vento podem chegar a 60 km/h e há a possibilidade de alagamentos de forma pontual. Na região Oeste e Planalto a previsão é de que as tempestades comecem por volta das 17h desta quarta-feira. Já o Litoral Sul e a Grande Florianópolis devem ser atingidos no decorrer da madrugada de quinta. Outras regiões também podem ser afetadas, mas com menor intensidade.

Conforme a Epagri, a previsão de temporais é por conta do deslocamento de um ciclone no Rio Grande do Sul, associado à formação de uma frente fria (que é um sistema de chuva). A instabilidade no Estado deve ocorrer até às 10h desta quinta-feira.

Cuidados em caso de tempestade

A Defesa Civil recomenda que em caso de tempestade a população proteja-se em local abrigado, longe de placas, árvores, postes de energia e objetos que podem ser arremessados pelo vento.

> Assalto a banco em Criciúma: saiba o que é verdade e mentira sobre o crime

Se não encontrar um abrigo, indica-se agachar-se com os pés juntos e com a cabeça encostada no peito ou entre os joelhos e as mãos cobrindo suas orelhas ou apoiadas em seus joelhos. Se estiver em casa ou em qualquer outro local abrigado, desligue os aparelhos eletrônicos, não use o telefone e fique longe das janelas.

Leia também

Vagas acabam e sistema de saúde está à beira do colapso em Balneário Camboriú

Depois de Criciúma, quadrilha assalta banco e faz reféns em Cametá, no Pará

MEC determina volta às aulas presenciais a partir de janeiro

Colunistas